Acusado de homofobia, Rodolffo critica reação dos colegas: ‘Mundo cheio de mimimi’

Foto: TV Globo

Permanecer na casa do Big Brother Brasil depois de protagonizar uma grande polêmica e ser acusado de homofobia por telespectadores, pareceu ser um recado para o cantor Rodolffo de que sua declaração não foi tão grave assim como os confinados acreditavam ser.

Em conversa com o crossfiteiro Arthur Picoli, o sertanejo afirmou que o mundo estava ‘cheio de mimimi’ por terem problematizado a brincadeira que foi feita com Fiuk sobre o uso de vestido dentro do programa.

“Se eu tivesse feito cagada grande, não tem como não sair. Ainda mais no mundo de hoje cheio de ‘mimimi’ para cima e para baixo”, disse o intérprete de ‘Batom de Cereja’.

A surpresa ficou pela reação de Arthur, que fora do reality show recebeu o título de “embuste” por suas atitudes com Carla Diaz, seu affair dentro do programa.

O capixaba rebateu a afirmação de Rodolffo e deu uma lição de moral no brother. “Não é nem ‘mimimi’. São as pautas e a luta da rapaziada. Tem uma galera que realmente sofre com esse tipo de coisa, inclusive pelo Gil[berto Nogueira] ter sido ofendido”.

Na web, internautas criticaram o discurso de Tiago Leifert por ter dado a entender que a revolta de Gil e Fiuk sobre a fala polêmica de Rodolffo não tinha importância para o grande público.

“O BBB é um julgamento o tempo inteiro, Indicação do líder é um julgamento e tem que ter um motivo: quem você indicar e por quê? Você entra no confessionário e o apresentador fala ‘em quem você votar e por quê?’. Tem que ter sempre uma causa. O que não dá pra saber, é se a avaliação do público tá usando a mesma causa que você usou pra votar ou pra indicar”. (bahia.ba)