Alagoinhas: Juíza realiza primeiro Tribunal do Júri com tradução em libras

0
46
-
Foto: Divulgação

O Tribunal do Júri da Comarca de Alagoinhas realiza, pela primeira vez, nesta terça-feira (3), um julgamento com intérprete em Língua Brasileira de Sinais (Libras). A sessão aconteceu nesta manhã, no Fórum Ezequiel Pondé, presidida pela juíza Márcia Cristie Leite Vieira.

A iniciativa da juíza Márcia Cristie Leite Vieira já havia ocorrido, em 2017, no município de Itabuna, no sul do estado. A ação da magistrada lhe rendeu destaque na 15ª edição do Prêmio Innovare – Premiando boas práticas. O julgamento, em Alagoinhas, terá a participação de três intérpretes de libras, além do promotor de Justiça Dario Kist e da defensora Pública Julianne Andrade. 

A Língua Brasileira de Sinais é reconhecida como a segunda língua oficial do Brasil desde 2002, por meio da Lei 10.436. São consideradas com deficiência auditiva pessoas com perda bilateral, parcial ou total, de quarenta e um decibéis ou mais. Em 2010, o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) contabilizou 9,7 milhões de deficientes auditivos no Brasil. Desses, 2.147.366 apresentam deficiência auditiva severa – perda entre 70 e 90 decibéis. Cerca de um milhão é jovem, com até 19 anos. (BN)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui