Alan Sanches cobra do governo respostas sobre elevação da taxa de mortalidade violenta entre os jovens baianos

Foto: Voz da Bahia

O deputado estadual Alan Sanches (DEM), cobra do governo estadual, da cúpula de Segurança Pública, respostas para a elevação da taxa de mortalidade violenta entre os jovens baianos. Segundo ele, como se já não bastasse os cidadãos obrigados a viverem “trancafiados” em suas casas por conta da guerra do tráfico em que, inclusive um garoto de 12 anos foi morto por traficantes na última nesta sexta (28), após cruzar a linha que separa o domínio entre duas facções, no bairro do Lobato, agora chega mais essa triste estatística.  

“Segundo dados do Atlas da Violência, divulgado nesta terça-feira (31) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a Bahia registra uma taxa de 97 homicídios de jovens a cada 100 mil, ocupando o segundo lugar no ranking. O indicador é superior a média nacional de 45,8. O Amapá, primeiro colocado, tem taxa de 101,8 e Sergipe (3º colocado) 90,5. E quem responde por isso? Não se trata apenas de políticas de Segurança Pública com ações de inteligência, mas de também se investir de forma muito responsável na Educação, cujos índices também vão de mal a pior”, chamou atenção para o que considera “má gestão”.

“Contudo, nossos jovens, o futuro da nossa nação, não podem pagar esse preço. Temos que mudar esse cenário com urgência”, conclamou.

O Fórum destaca que no Brasil a violência é a principal causa de morte dos jovens. Em 2019, de cada 100 jovens entre 15 e 19 anos que morreram no país por qualquer causa, 39 foram vítimas da violência letal. Entre aqueles que possuíam de 20 a 24, foram 38 vítimas de homicídios a cada 100 óbitos e, entre aqueles de 25 a 29 anos, foram 31.