Anunciada por ministro como projeto de Bolsonaro, obra em estação na Antártida começou em 2013

0
26
-
Divulgação

Não tão ativo nas redes sociais como outros colegas, o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, usou o seu perfil no Twitter para anunciar a inauguração da Nova Estação Antártica Comandante Ferraz. 

O militar, que foi um dos poucos latino-americanos a irem ao espaço, comunicou a novidade em um post feito nesta terça-feira (13), no qual atribui a obra de reconstrução da Estação ao presidente Jair Bolsonaro.

Contudo, a informação não é correta. A base científica foi parcialmente destruída há oito anos por um incêndio trágico, que resultou na morte de duas pessoas.

O plano de recuperação da Estação Comandante Ferraz começou em 2013, no governo de Dilma Roussef (PT), e deveria ter sido concluído em 2016, de acordo com informações da Folha de S. Paulo.

A inauguração seria realizada nesta terça-feira (14), às 17h, mas o mau tempo impediu a chegada de autoridades no local para a cerimônia, como o vice-presidente General Hamiltom Mourão.

A obra já está em fase final, restando apenas alguns ajustes, como explica o capitão da Marinha e subchefe da estação, Rafael Santana de Rocha. Segundo ele, mais de 90% dos sistemas já estão prontos para serem utilizados na estação, que atualmente abriga 62 pessoas.

“A gente migra para lá dia 14, mas precisamos entender a cerimônia como um organismo vivo. A gente precisa operar para entender o sistema e nos qualificar como grupo base”, explica Rocha.

Localizada na ilha Rei George, a estação teve investimentos de cerca de R$ 415 milhões do governo federal. O local tem 4.500m de área construída, com 17 laboratórios com capacidade para até 65 pessoas e é uma das mais modernas da região.

(Bocão News)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui