Após final polêmica em 2021, FIA demite diretor de provas Michael Masi

Foto: Divulgação / F1

A Fórmula 1 decidiu, nesta quinta-feira (17), demitir o australiano Michael Masi do cargo de diretor de provas da Fórmula 1. O anúncio foi feito pelo novo presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Mohammed Ben Sulayem, e tem como base as polêmicas decisões tomadas pelo profissional no GP de Abu Dhabi, que decidiu o título da temporada 2021. 

Masi reiniciou a prova na última volta, após a entrada de um safety car, o que permitiu que o holandês Max Verstappen, da Red Bull, ultrapassasse o piloto inglês Lewis Hamilton, da Mercedes, e conquistasse a categoria pela primeira vez. 

Segundo Sulayem, “Niels Wittich e Eduardo Freitas atuarão alternadamente como diretor de provas, auxiliados por Herbie Blash como conselheiro sênior permanente”. 

Tendo em vista as polêmicas em Abu Dhabi, o novo presidente da FIA também anunciou algumas mudanças para 2022, como uma “sala de controle virtual”, que, “assim como o árbitro de vídeo-assistência (VAR) no futebol, ficará localizada em um dos escritórios da FIA, fora do circuito. Em uma relação em tempo real com o diretor de prova, ajudará a aplicar o regulamento esportivo”. 

Michael Masi foi nomeado diretor de provas da Fórmula 1 no início da temporada 2019, após a morte de seu antecessor, Charlie Whiting.  (BN)