Aposentada é internada após sofrer AVC e aguarda há 5 dias em UPA do Senhor do Bomfim: ‘Ela merece ter a vida de volta’, diz filha

Uma aposentada de 66 anos está internada há cinco dias na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Senhor do Bonfim, na região centro-norte da Bahia, após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Familiares de Maria de Lourdes Rodrigues Silva disseram que ela deu entrada em estado grave e, nesta segunda-feira (17), permanece sedada no aguardo de transferência para um hospital especializado.

Noélia Rodrigues, filha da aposentada, disse que a unidade não tem equipamentos para tratar o caso. Segundo ela, há temor pela vida da mãe que não se alimenta direito e tem perdido peso.

“Ela está precisando urgente de uma UTI [Unidade de Terapia Intensiva]. Até hoje esperamos pela regulação. Aqui não tem recurso nenhum. Apenas sedam minha mãe, dão remédio de pressão e mais nada”, comentou.

Noélia disse que a mãe está entubada desde que deu entrada na UPA. Embora ela consiga escutar e responder aos estímulos, a situação preocupa porque a idosa não fez nenhum exame desde que chegou à unidade.

“Meu medo é ela demorar mais tempo aqui e não resistir. Desde que chegou, nem um exame foi feito. Precisa de uma ressonância, não foi feita. Precisa de um Raio-X, não foi realizado porque a máquina está quebrada”, disse.

“Precisamos dessa transferência com urgência. Minha mãe merece ter a vida dela de volta”

A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) informou que a Central Estadual de Regulação está em busca de um leito que atenda o perfil da paciente.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Senhor do Bonfim sinalizou que a paciente deu entrada na unidade via SAMU, com quadro súbito de rebaixamento dos níveis de consciência e em ventilação mecânica.

Questionada sobre a reclamação da família por conta da ausência de exames para o atendimento da aposentada, a secretaria afirmou que foi realizada um tomografia computadorizada na paciente. Além disso, exames complementares estão sendo realizados mediante solicitação médica.

A secretaria assegurou que não foram solicitados raio-x e nem ressonância pela equipe clínica, procedimentos que estão disponíveis na rede de saúde municipal. Enquanto aguarda regulação, a secretaria informou que a paciente evolui estável e aclopada à ventilação mecânica.

Fonte: G1