Ator cristão Anthony Hopkins celebra 45 anos livre do alcoolismo com mensagem de esperança

-
Foto: Reprodução

O ator Anthony Hopkins comemorou 45 anos de sobriedade em um vídeo publicado em suas redes sociais, e a mensagem de esperança e perseverança viralizou, com mais de 10 milhões de visualizações.

O britânico vencedor do Oscar em 1992 com o filme O Silêncio dos Inocentes, usou o Twitter para aconselhar jovens que se sentem desalentados após o difícil ano de 2020. Aos 82 anos, Anthony Hopkins lembrou do dia que conseguiu se livrar do vício em bebidas alcoólicas para exemplificar sua mensagem.

“Olá a todos, bom dia. Bem, o ano novo está chegando, foi um ano difícil”, disse ele no início do clipe em preto e branco. “Muita dor e tristeza para muitas, muitas pessoas. Mas, há 45 anos, hoje, tive um chamado para acordar”, comentou o ator.

Protagonista do filme Dois Papas, ele disse que não queria parecer “enfadonho”, mas disse que quando estava “indo para o desastre bebendo até a morte”, uma mensagem veio a ele, “um pequeno pensamento”, que questionava: “Você quer viver ou morrer?”, contextualizou o veterano artista.

“Eu disse: ‘Quero viver’. De repente, o alívio veio e minha vida tem sido incrível. Tenho meus dias de folga, às vezes pequenos pedaços de dúvida e tudo mais, mas, no geral, eu digo ‘aguente firme’. Hoje é o amanhã com o qual vocês estavam tão preocupados ontem. Vocês, jovens, não desistam, apenas continuem aí, apenas continuem lutando. Sejam ousados e as forças poderosas virão em seu auxílio”, acrescentou Anthony Hopkins.

Essas forças poderosas, disse ele, “sustentaram-me durante toda a minha vida”, garantiu ele, antes de encerrar sua mensagem sugerindo que as pessoas acreditem que 2021 pode ser “o melhor ano”.

Fé cristã

Em 2011, numa entrevista ao apresentador Piers Morgan, da CNN, o ator afirmou que estava entregue ao alcoolismo quando o socorro divino o ajudou a superar a situação: “Era como estar possuído por um demônio, um vício, e eu não conseguia parar. E milhões de pessoas ao redor desse jeito. Eu não conseguia parar”, relembrou.

Desesperado, ele pediu ajuda a uma mulher que disse a ele que apenas confiasse em Deus. “E eu disse, bem, por que não? E foi um salto quântico a partir daquele momento”.

Gospel + / por Tiago Chagas