Atraso e critérios de premiação geram impasse no Flamengo antes da final

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Atraso e critérios de premiação estão gerando impasse nos bastidores do Flamengo entre elenco e diretoria, horas antes da final do Mundial de Clubes contra o Liverpool.

O Rubro-Negro carioca decide o título com o time inglês neste sábado (21), logo mais às 14h30, no Estádio Internacional Khalifa, em Doha, no Catar. Segundo o site “GloboEsporte.com”, nesta manhã, os capitães Diego, Diego Alves e Everton Ribeiro se reuniram com Marcos Braz, Bruno Spindel e Paulo Pelaipe para debater o assunto.

Tudo começou com o presidente do clube Rodolfo Landim vetar a participação da comissão técnica e alguns funcionários nas premiações pelos títulos do Brasileirão e Libertadores.

A atitude mexeu com o ambiente do grupo nos últimos dias. A divisão seria 70% dos prêmios para o elenco e 30% para o restante. Porém, a diretoria não aprovou o percentual dos funcionários do departamento de futebol.

“O que houve foi questionamento sobre o critério de rateio quando chegou ao RH. Pedimos um tempo para avaliar. Até porque, havia diferenças em relação ao Brasileiro. Será analisado e será pago”, disse Landim ao “GloboEsporte.com”.

O pagamento pela conquista da Libertadores deveria ter sido feito nesta sexta-feira (20) e a premiação referente ao Brasileirão estava prevista para segunda (23). Houve uma movimentação para que apenas os jogadores e o técnico Jorge Jesus fossem pagos pelos títulos.

O vice de futebol, Marcos Braz, foi questionado pelos atletas mais experientes e recebeu o recado por mensagem de celular: “desse jeito não tem como ir para o jogo”. Porém, Braz se explicou e o jogador entendeu que o clube não estava se negando a pagar, apenas procurando uma outra forma de costurar o acordo.

O valor das premiações são mais de R$ 70 milhões. Pelos títulos da Libertadores e Brasileirão, o Flamengo recebeu cerca de R$ 127,3 milhões e pretendia repassar R$ 67,2 ao grupo, mas o montante cresceu.

(Bahia Noticias)