Auxílio emergencial muda 2ª parcela de depósitos e saques em maio

Foto: Oswaldo Corneti/Fotos Públicas

A Caixa Econômica Federal (CEF) decidiu antecipar o calendário de depósitos e saques da segunda parcela do auxílio emergencial, previsto para ocorrer neste mês de maio. As disponibilização da parcela que antes seria concluída apenas em junho, serão otimizadas integralmente neste mês.

De acordo com o cronograma de pagamentos, os depósitos da segunda parcela do auxílio emergencial devem começar no dia 16 de maio. A princípio, seriam concluídos somente no dia 16 de junho, mas a antecipação fará com que o último depósito seja efetuado no dia 30 de maio.

Enquanto isso, os saques da segunda parcela ficarão disponíveis para os nascidos em janeiro entre o período de 31 de maio a 17 de junho, no caso dos nascidos em dezembro.

Anteriormente, os saques iriam terminar somente no dia 8 de julho. Portanto, nota-se que houve uma antecipação de três semanas no calendário do auxílio emergencial.

Embora o calendário do auxílio emergencial tenha sido antecipado, os valores continuarão sendo disponibilizados através das contas poupanças sociais digitais no aplicativo Caixa Tem.

Pela plataforma os beneficiários conseguem pagar boletos, realizar compras com o cartão de débito virtual e QR Code, até que chegue a data de liberação das demais ferramentas como o PIX e transferências.

Este ano, o auxílio emergencial está sendo pago em valores que variam entre R$ 150, R$ 250 e R$ 375. A definição de cada quantia irá depender das características de cada beneficiário, da seguinte maneira:

  • R$ 150 para quem mora sozinho (141 mil pessoas);
  • R$ 250 para o responsável pelo grupo familiar (39 mil pessoas);
  • R$ 375 para as mães solteiras chefes de família (24 mil pessoas).

No geral, os beneficiários devem aguardar até 30 dias para poder realizar saques e transferências para outras agências bancárias. No entanto, após a antecipação pela Caixa Econômica, ambos os recursos já estão disponíveis. O mesmo vale para o uso da chave PIX pelo Caixa Tem.

No mês passado, o Banco Central liberou o uso do PIX no Caixa Tem, diante da restrição de que o beneficiário não consiga utilizar a ferramenta para transferir valores para contas da mesma titularidade. Antes, o PIX ficava proibido junto ao TED, DOC e saques por, pelo menos, um mês.

Os beneficiários do auxílio emergencial que são inscritos no Bolsa Família, fazem parte do grupo que não era regido pelas restrições equivalentes à movimentação do benefício. Portanto, o PIX, de imediato, também fica disponível para estes cidadãos. (Fonte: Fdr)