Bahia perde para o Internacional na Fonte Nova e se afasta do G6

-
Ataque tricolor não conseguiu produzir e sofreu na defesa (Tiago Caldas / Correio)

Filme repetido. Na noite deste sábado (26), o Bahia desperdiçou mais uma chance em casa de figurar entre os seis primeiros colocados da Série A, a zona de classificação para a Libertadores. Irreconhecível tanto no ataque, mas sobretudo na defesa, o Esquadrão perdeu por 3×2 para o Internacional, na Fonte Nova, pela 28ª rodada.

Todos os gols saíram no segundo tempo. Guerrero, aos oito e aos 28 e Guilherme Parede, aos sete; Artur, aos 25, e Juninho aos 40.

Foi a quarta partida seguida do Bahia em casa sem triunfo. Com um detalhe: três derrotas. Perdeu para Athletico-PR, Ceará e Internacional, e empatou com o São Paulo.

O Bahia terminou o sábado como 8º, com 41 pontos. O 6º, Corinthians, foi a 45. O Esquadrão pode ser ultrapassado por Athletico-PR ou Goiás, que se enfrentam no domingo, às 16h.

Início ruim
O Bahia escapou de ir para o intervalo com uma desvantagem no placar. Disperso, afobado, o tricolor fez os erros de passe em todos os setores – saída de bola, intermediária, laterais – se proliferarem.

Sem conseguir ocupar o campo de ataque por muito tempo por conta dos erros de passe e sem conseguir ligar um contragolpe, o Esquadrão sofreu no primeiro tempo.

As alterações de Roger Machado não encaixaram. A principal delas, João Pedro como meia, fez a bola correr de maneira ainda mais afobada pelo meio-campo. Marco Antônio pela esquerda foi bem acionado, mas errou demais.

Sem conseguir ocupar o campo de ataque por muito tempo por conta dos erros de passe e sem conseguir ligar um contragolpe, o Esquadrão sofreu no primeiro tempo.

As alterações de Roger Machado não encaixaram. A principal delas, João Pedro como meia, fez a bola correr de maneira ainda mais afobada pelo meio-campo. Marco Antônio pela esquerda foi bem acionado, mas errou demais.

Para fechar, o Bahia, assim como no duelo com o Ceará, pecou na bola aérea. Aos 10 minutos, a melhor chance do colorado: Heitor cobrou escanteio e Cuesta subiu sozinho. A bola bateu nas duas traves e não entrou.

Aos 14, Wellington Silva recebeu na esquerda e arriscou de fora da área, obrigando a defesa de Douglas. Aos 25, nova jogada pela esquerda. Neilton chutou de longe e passou rente ao travessão.

A única chance do tricolor veio em bola parada. Aos 30, Marco Antônio cobrou falta em direção à área, Juninho ficou cara a cara com o gol, mas só conseguiu raspar a bola, que foi para fora.

2º tempo pior
Se o Bahia resistiu por todo o primeiro tempo, em sete minutos da etapa final já estava perdendo por 2×0.

Aos três, em jogada pelo lado direito, Guilherme Parede e Guerrero fizeram linha de passe dentro da área tricolor, com a zaga assistindo. O peruano recebeu cara a cara com Douglas e abriu 1×0.

Aos sete, Nino Paraíba cometeu uma lambança. Guerrero dividiu com Lucas Fonseca pelo alto e depois por baixo com o lateral-direito, que recuou fraquinho para Douglas. Guilherme Parede chegou antes, driblou o goleiro e chutou para fazer 2×0.

O cenário seguiu ruim para o Bahia. Só aos 25, e num lance totalmente individual de Artur, o tricolor reagiu. Ele passou por todo mundo na direita e chutou no canto. A bola bateu na trave, em Lomba e entrou.

Mas o jogo estava destinado à derrota do Bahia. Pouco depois do gol, aos 28, Lucas deu um passe na fogueira para Guerra na saída de bola. Edenilson ficou com ela e passou para Guerrero, que limpou o próprio Lucas e fez 3×1.

Aos 40, mais uma vez o Bahia reagiu. Após bola levantada na área, Cuesta afastou, Juninho pegou o rebote e soltou uma pancada sem defesa para Marcelo Lomba. O tempo, porém, já estava contado. E o Bahia amargou mais uma partida em casa sem resultado positivo.

FICHA TÉCNICA
Bahia 2×3 Internacional
Campeonato Brasileiro – 28ª rodada

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador
Data: 26/10/2019 (Sábado)
Horário: 19h
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Michael Correia e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (ambos do RJ)
VAR: Rodrigo Nunes de Sá, com auxílio de Joao Batista de Arruda e Diogo Carvalho Silva (todos do RJ).
Cartões amarelo: Rodrigo Lindoso, Bruno Fuchs, Edenílson e Neilton (Internacional) / Gilberto (Bahia)
Gols: Guerrero (2x) e Parede (Internacional) / Artur e Juninho (Bahia)


Bahia: Douglas; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Giovanni; Gregore, Flávio e João Pedro (Guerra); Artur, Marco Antônio (Rogério) e Gilberto (Fernandão). Técnico: Roger Machado.

Inter: Marcelo Lomba; Heitor, Bruno Fuchs, Victor Custa e Zeca; Rodrigo Lindoso, Edenilson e Parede (William Pottker); Neilton (Sarrafiore), Wellington (Bruno Silva) e Guerrero. Técnico: Zé Ricardo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui