Bahia vence Athletico-PR em Pituaçu e entra no G4 do Brasileirão

Rossi e Patrick marcaram os gols do tricolor em Pituaçu (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

O Bahia voltou a vencer no Campeonato Brasileiro e quebrou a invencibilidade do Athletico-PR na competição. Com gols de Patrick de Lucca e Rossi, o Esquadrão bateu o Furacão, que venceu suas quatro primeiras partidas no certame, por 2 a 1. David Terans descontou para o Athletico. 

O jogo ficou marcado pelas duas expulsões da equipe de Curitiba. O Tricolor baiano jogou com um a mais desde os 12 minutos do primeiro tempo e teve dois a mais a partir dos 42′ da etapa final. 

A equipe comandada por Dado Cavalcanti volta a campo no próximo domingo (27), contra o Palmeiras, às 20h, na arena Allianz Park, em São Paulo.  O meia-atacante Thonny Anderson, que levou cartão amarelo nesta quinta, está suspenso deste duelo. 

GOSTINHO DE QUERO MAIS

Sem Gilberto de início, poupado por questões físicas, o Bahia, com Rodriguinho de “falso 9”, começou controlando bem a posse de bola, especialmente pela pressão imposta na saída de bola do Athletico-PR. Maycon Douglas teve a primeira chance, ao receber lançamento na área. Estreando como titular, o camisa 37 tentou por cobertura, mas pegou mal na bola.

Aos 13 minutos, o volante Richard levantou demais o pé e atingiu o rosto de Rodriguinho e foi expulso. Vantagem enorme para o Bahia que, a partir dali, passou a jogar com um a mais. 

E logo aos 16′, o Esquadrão já fez valer sua vantagem. Rossi cobrou escanteio e Patrick de Lucca cabeceou no canto esquerdo de Santos, para abrir o placar. 

Como nem tudo pode ser perfeito, o Tricolor teve uma baixa aos 20 minutos. German Conti, principal destaque da zaga baiana na temporada, sentiu a coxa e foi substituído por Luiz Otávio.

Rodriguinho teve grande oportunidade de ampliar aos 36 minutos. Luiz Otávio encontrou um ótimo lançamento para Rossi, que avançou com campo livre pela direita. O camisa 7 deixou o “falso 9” do dia na frente do goleiro Santos, mas este saiu bem e fez a defesa. 

Parecia que o Bahia iria marcar a qualquer momento, mas uma desatenção na defesa cobrou caro. David Terans recebeu na área, tirou de Luiz Otávio com o corpo e finalizou forte no canto esquerdo para empatar a partida. 

O Esquadrão teria duas últimas chances aos 46 minutos. Nino Paraíba fez ótima tabela com Rossi, invadiu a área e cruzou na boca do gol. Ninguém chegou para completar. Na sequência, Patrick de Lucca arriscou de muito longe e Santos teve trabalho para defender.

SEGUNDO TEMPO 

Apesar de ter um a mais, o Bahia não conseguiu dominar o início do segundo tempo como se esperava. Mesmo com mais posse de bola, não criou chances de perigo. Quem apareceu primeiro foi o Athletico-PR, com Vitinho. O atacante arriscou de fora da área e Matheus Teixeira caiu para ficar com a bola. 

Aos 22′, Christian quase marcou. Em contra-ataque, o Furacão construiu a jogada rapidamente e Carlos Eduardo encontrou o meia na entrada da área. Ele chutou e a bola explodiu no travessão. 

Aos 25 minutos, porém, as alterações de Dado fariam efeito. Óscar Ruiz, que entrou no lugar de Maycon Douglas, fez boa jogada e cruzou na área. Gilberto, substituto de Thonny Anderson, brigou pela bola. Juninho tocou nela e Rossi aproveitou a oportunidade para empurrar ela para dentro, de cabeça. 

O Furacão assustou novamente aos 29 minutos. Léo Cittadini arrisca de canhota da entrada da área e Matheus Teixeira faz boa defesa. Porém, o Tricolor controlou melhor a partida a partir do gol, e teve chance até de ampliar. Aos 37′, Rossi cobrou falta e Santos voou no ângulo para defender. 

Aos 40 minutos, já perdendo o jogo, o Athletico-PR também viu seu lateral, Marcinho, perdendo a cabeça. O lateral esquerdo deliberadamente pisou o tornozelo de Rossi e, após conferir o VAR, o árbitro o expulso. Nino Paraíba ainda chegou a fazer o terceiro do Bahia, mas estava impedido. 

FICHA TÉCNICA
Bahia 2 x 1 Athletico
Campeonato Brasileiro – 6ª rodada

Local: Pituaçu, em Salvador
Data: 23/06/2021 (quinta-feira)
Horário: 21h30
Árbitro: Antônio Dib Moraes de Sousa (PI)
Assistentes: Rogério de Oliveira Braga e Márcio Iglésias Araújo Silva (ambos do PI)
VAR: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)

Gols: Patrick de Lucca e Rossi (Bahia) / David Terans (Athletico-PR)

Cartões amarelos: Thonny Anderson e Daniel (Bahia) / Erick (Athletico-PR)

Cartões vermelhos: Richard e Marcinho (Athletico-PR)

Bahia: Matheus Teixeira; Nino Paraíba, Germán Conti (Luiz Otávio), Juninho e Juninho Capixaba; Patrick, Daniel e Thonny Anderson (Gilberto); Rossi, Maycon Douglas (Óscar Ruiz) e Rodriguinho. Técnico: Dado Cavalcanti.

Athletico: Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno e Zé Ivaldo (Léo Cittadini); Marcinho, Richard, Christian (Erick) e Abner; David Terans (Fernando Canesin), Vitinho (Jadson) e Renato Kayzer. Técnico: António Oliveira.