Bancários se articulam em Brasília para garantir vacinação, mas não descartam greve

Foto: Reprodução Por: Gabriel Amorim no dia 14 de junho de 2021 às 16:11

O indicativo de greve dos bancários previsto em assembleia foi retirado depois que representantes da categoria foram recebidos no Ministério da Saúde na última sexta-feira (11). No encontro, um documento com dados sobre a exposição dos bancários à Covid-19 foi entregue ao ministro Marcelo Queiroga. O pleito da categoria é a sua inclusão entre as categorias consideradas prioritárias para a vacinação contra Covid-19. 

“Ele recebeu pela primeira  vez esse documento, e como desdobramento disse que vai encaminhar os dados para a equipe técnica avaliar”, disse o presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos. Segundo o representante, o documento entregue ao ministro aponta um crescimento de 176% no número de óbitos de bancários na comparação dos três primeiros meses de 2020 com o mesmo período deste ano.  “A categoria decidiu suspender o indicativo de greve por conta da abertura desse diálogo, mas não é algo que já esteja descartado, vai depender de como as coisas vão caminhar”, explica Vasconcelos. Para esta terça-feira (15) uma agenda já está marcada em Brasília e a categoria terá reuniões com parlamentares além de representantes do Ministério Público do Trabalho (MPT).

Augusto comentou, ainda, a declaração do prefeito Bruno Reis que defendeu na manhã desta segunda-feira a vacinação por idade em Salvador. “Se o critério etário tivesse sido utilizado desde o começo não haveria problema. Mas outras categorias que não estão tão expostas quanto os bancários foram incluídas. É possível combinar os critérios para garantir a vacinação de quem está na linha de frente. Os bancários atendem milhares de pessoas todos os dias, vaciná-los é proteger não só eles mas também a população”, defende o sindicalista. (A TARDE)