Com menor taxa de vacinação, Extremo Sul tem maior ocupação de leitos Covid na Bahia

Foto: Myke Sena / MS

A região do Extremo Sul da Bahia preocupa e chama atenção da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab). A localidade registra o pior índice de vacinação contra a Covid-19 do estado. Por lá, 81,5% da população recebeu a primeira dose e 65,3% completou o esquema de imunização com as duas aplicações. Ao mesmo tempo, é a segunda região com mais casos ativos e tem a maior ocupação de UTIs Covid adulto (67%).

A região Leste, onde está a capital Salvador, tem os melhores índices de vacinação: 94,9% do público-alvo com a 1ª dose e 82,4% com a 2ª dose. Ao mesmo tempo, o índice de ocupação de leitos UTI Covid adulto é menor: 32%.

A secretária interina da Saúde do estado, Tereza Paim, sinalizou nesta semana a preocupação com os números de vacinação no Extremo Sul. A região desde o início da pandemia apresentou taxas preocupantes de internações por Covid-19. A gestora apontou nesta quinta-feira (25) que há um “diálogo forte” com os municípios para a mitigação dos problemas.

“Essa região vem nos alertando e temos envidado esforços para que as campanhas e a busca ativa da vacinação sejam mais efetivas para que as pessoas não adoeçam”, disse Tereza Paim.

Na ocasião, a secretária reforçou que os municípios precisam cumprir os decretos estaduais, relativos às medidas contra a pandemia da Covid-19, como limites de público para eventos, uso de máscaras e vacinação.

“Os decretos estaduais que são mandatórios, os municípios têm que cumprir, sob pena de responsabilização. Temos que lembrar que o SUS é tripartite: a gente recebe a vacina através do Ministério da Saúde; entregamos ao município; e cabe a ele fazer a distribuição efetiva. Esse planejamento é sempre comunicado e compartilhado com todos os entes”, finalizou. (BN)