Copa América tem taxa de incidência de Covid-19 maior que o país inteiro

Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Com 166 casos de Covid-19, a Copa América tem uma taxa de incidência da doença maior do que o Brasil. É o que sugerem dados da Conmebol e do Ministério da Saúde, segundo o site “ge.com”.

A entidade não informa o número de pessoas testadas, mas o site do Ministério da Saúde indica, em nota publicada no dia 7 de junho, que 1.100 pessoas participem do torneio – entre atletas, demais membros das delegações e prestadores de serviços.

Sendo assim, o dado aponta que 15% dos participantes foram infectados até a última segunda-feira (21). Quando analisado em uma taxa por milhão de habitantes, são 150.909 por milhão – 50% a mais que o Brasil durante a pandemia. Por aqui, onde a taxa é de 86.200 casos por milhão de habitantes, 510 mil pessoas já foram vítimas da doença. O total de casos é de 18,3 milhões.

Apenas cinco países do mundo possuem uma taxa menor que a do torneio. O líder desse triste ranking é Andorra, com 179 mil por milhão de habitantes.

Competições disputadas no Brasil tiveram número semelhante ao que foi apresentado na Copa América. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou, em março, um relatório que revelou 14,7% de incidência da doença entre atletas. Foram monitorados 13.237, e 1959 testaram positivo para a Covid-19.

“Não faz sentido em ambiente protocolar como futebol. É óbvio que testam bastante. É o mínimo que se espera. O outro dado é o mais relevante, a taxa de infecção. Quantas pessoas estão sendo infectadas? Esse número é muito parecido com o que se encontrou em 2020, é a conclusão do artigo. Os campeonatos continuam abertos no Brasil mesmo com descontrole pandêmico”, afirma o professor da Faculdade de Medicina da USP, Bruno Gualano. (Bahia Notícias)