Defensoria inspeciona complexo penitenciário para ver casos de presos com Covid

Foto: Divulgação

A Defensoria Pública da Bahia (DP-BA) inspecionou o Complexo Penitenciário da Mata Escura para verificar a situação dos presos custodiados com Covid-19. Um total de 17 detentos com diagnóstico positivo e 21 com suspeita da doença está sendo mantido no Módulo 3, unidade que estava anteriormente desativada e foi reformada para atender à situação gerada pelo contexto da pandemia.

De acordo com o defensor público Pedro Casali, a Secretaria de Administração Penitenciária da Bahia (Seap) está atuando adequadamente nos casos de tratamento e nos fluxos de internos com casos graves. “Os internos estão em local arejado, a unidade é recém reformada e os que já têm diagnóstico de covid-19 confirmado estão separados daqueles que foram recolhidos para a unidade de tratamento por suspeita e aguardam exames e resultados. Além disso, há suporte de oxigênio tanto na unidade como na Central Médica do Complexo e, hoje, são apenas 38 internos em um espaço com capacidade para receber até 160 presos”, descreveu Casali. A visita foi realizada na última terça-feira (6).

Entre os 38 internos no Módulo, 17 estão com diagnóstico do vírus confirmado. A inspeção também averiguou que apesar de um surto anterior de infecção no Conjunto Penal Feminino, a situação agora está melhor controlada com a implementação de área de isolamento e tratamento própria. Atualmente, há apenas um caso confirmado na unidade.

O defensor também buscou esclarecimentos sobre o falecimento recente de um interno do complexo. O médico responsável relatou que o interno já iniciou seu diagnóstico com quadro grave sendo enviado diretamente para Central Médica do Complexo e de lá encaminhado para o hospital Ernesto Simões, onde permaneceu em tratamento hospitalar por três dias quando veio a falecer.