Dirceu Pinto, bicampeão paralímpico, morre aos 39 anos

-
Foto: Divulgação

O esporte brasileiro perdeu um de seus grandes heróis paralímpicos na tarde desta quarta-feira. Dirceu Pinto, dono de quatro medalhas de ouro nas Paralimpíadas, morreu em Mogi das Cruzes, na região metropolitana de São Paulo, em decorrência de problemas cardíacos. O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e a Secretaria Especial do Esporte, que faz parte do Ministério da Cidadania, lamentaram a notícia e prestaram solidariedade à família de Dirceu.

O atleta estava em casa quando se sentiu mal durante a madrugada desta quarta-feira e foi encaminhado para o Hospital Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes, onde permaneceu internado até o meio da tarde, mas acabou falecendo vítima de insuficiência cardíaca. Dirceu sofria de distrofia muscular.

Segundo informações da Agência Brasil, Dirceu era considerado o maior nome da bocha adaptada no Brasil, Dirceu era nadador até descobrir uma doença degenerativa muscular, uma distrofia na região da cintura (coxa e abdome). O esporte que passou a praticar em 2002 o ajudou na transição para a cadeira de rodas.

Amigos e atletas lamentaram o falecimento de Dirceu pelas redes sociais. “Não dá para acreditar que você se foi”, publicou Evani Calado, campeã paralímpica de bocha por equipes nos Jogos do Rio. “Sempre lembrarei de você com essa alegria que contagiava a todos ao seu redor, com essa garra que inspirou e inspira o mundo afora” escreveu Natali Faria, também da seleção brasileira da modalidade. “O CPB envia seu mais profundo sentimento à família e amigos enlutados e compartilha da dor e da tristeza com os mesmos”, declarou o Comitê Paralímpico Brasileiro em nota oficial publicada no site da entidade. (Globo Esporte)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui