Últimas Notícias sobre ECONOMIA

Foto : Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

Anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro ontem (14) o novo aumento do salário mínimo deve ter um impacto nas despesas públicas entre R$ 2,7 bilhões e R$ 3,3 bilhões em 2020. A avaliação é da Instituição Fiscal Independente (IFI), ligada ao Senado. O governo federal estima um montante menor, cerca de R$ 2,13 bilhões. A área econômica do Planalto projeta que o impacto para cada R$ 1 de aumento do piso é de R$ 355 milhões, em razão de o governo pagar benefícios previdenciários e assistenciais vinculados ao salário mínimo.

- Foto: Arquivo/Agência Brasil

Com a decisão do presidente do Supremo Federal, ministro Dias Tofolli, que autorizou na semana passada a redução dos valores do seguro obrigatório DPVAT 2020, os donos de veículos que pagaram o seguro, antes da redução do valor, podem solicitar a restituição da diferença paga. A redução chega a 86% no valor do seguro. Para quem tem carro, por exemplo, o valor passou de R$ 16,21 para R$ 5,23.

Foto: Reprodução / G1

O Ministério da Economia anunciou nesta terça-feira (14) que o governo pretende vender cerca de 300 ativos públicos em 2020. A meta inclui empresas controladas pelo governo, como a Eletrobras, além de subsidiárias, coligadas e participações societárias. Com as transações, o governo espera obter R$ 150 bilhões.

No segundo semestre de 2019, houve aumento do emprego e da renda, com consequente redução da taxa de desocupação - Foto: Agência Brasília

O Ministério da Economia aumentou a projeção para o crescimento econômico do Brasil para 2019 e 2020. De acordo com o Boletim Macrofiscal, da Secretaria de Política Econômica (SPE), divulgado nesta terça-feira (14), a estimativa do Produto Interno Bruto (PIB) de 2019 foi revisada de 0,90% para 1,12%. Para 2020, a previsão é que o Produto Interno Bruto (PIB) tenha expansão de 2,40%, ante a previsão de 2,32%.

Foto: Divulgação

Setenta e um por cento dos consumidores brasileiros esperam promoções e saldões para adquirir bens de maior valor, como eletrodomésticos, móveis, celulares, eletrônicos e automóveis, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira (14) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Ministro Paulo Guedes 05/11/2019 REUTERS/Adriano Machado Foto: Reuters

O ministro da Economia, Paulo Guedes, deve dar sinal verde para elevar o valor do salário mínimo de 2020 e garantir a recomposição da inflação do ano passado. O assunto foi tema de reunião do ministro com a equipe na volta ao trabalho após um período de férias de fim ano. O custo adicional deve ficar entre R$ 2 bilhões e R$ 3 bilhões.

Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

O cadastro positivo começou a ser consultado neste fim de semana. Ele reúne informações de operações financeiras e obrigações de pagamento de pessoas físicas ou jurídicas, que possibilita a visualização de todo o comportamento e o histórico do pagador. No entanto, nessa primeira fase apenas as informações bancárias dos consumidores foram liberadas.

Foto: Divulgação

As micro e pequenas empresas que queiram aderir ao Simples Nacional para 2020 têm até dia 31 de janeiro para fazer o requerimento na Receita Federal. O regime tributário visa simplificar o processo de recolhimento de impostos das empresas de pequeno porte.

Foto : Reprodução/Flickr/Ministério da Economia

Após a aprovação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, o governo prepara ações voltadas para outros setores da economia que tem como objetivos principalmente garantir o equilíbrio econômico e fiscal, a competitividade e a melhora de serviços.

Foto : Divulgação/ Prefeitura de Feira de Santana

A partir de amanhã (13) quem mora em Feira de Santana vai pagar mais caro pela passagem de ônibus. As novas tarifas do transporte coletivo foram definidas no início de janeiro. Para a zona urbana, a passagem passa a custar R$ 3,78 para usuários do cartão Via Feira, e R$ 4,15 para quem pagar em dinheiro. O aumento foi de 5,16%.

Close