Em entrevista para o Oeste da Bahia, Bolsonaro diz que pode se filiar ao PP

Foto: Divulgação

Dentro da estratégia utilizada por lideranças políticas, inclusive da Bahia, de conceder entrevista a rádios com alcance regional, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) falou na manhã desta quarta-feira, 28, com o Oeste da Bahia, através da Rádio Mundial FM, de Luis Eduardo Magalhães.

Luis Eduardo Magalhães foi uma das quatro cidades baianas onde Bolsonaro venceu o então candidato Fernando Haddad (PT) nas eleições presidenciais de 2018. O placar lá foi 58,80% contra 41,2% dos quase 38 mil votantes do município. Buerarema (55,26%), Itapetinga (53,69%) e Teixeira de Freitas (50,97%) foram as outras três cidades dos 417 municípios baianos que o mandatário obteve mais votos que o ex-prefeito de São Paulo.

No bate-papo de hoje, Bolsonaro afirmou que “deve” disputar a reeleição em 2022, mas que não pode “garantir” a disputa e voltou a dizer que uma das opções é se filiar ao PP quando questionado sobre a necessidade de filiação a uma legenda.

“Eu tenho que ter um partido político. Não sei se vou disputar as eleições do ano que vem. Devo disputar, não posso garantir. Temos conversado com vários partidos, entre eles o Partido Progressista, ao qual integrei por aproximadamente 20 anos ao longo de 28 que eu fui deputado federal”, afirmou.

O presidente Bolsonaro afirmou ainda que a nomeação do senador Ciro Nogueira (PP-PI) para a Casa Civil deve melhorar “muito” o diálogo com o Congresso e afirmou que não há “ninguém melhor” para essa tarefa do que o presidente do Progressistas.

“Trouxe para dentro da Presidência agora, o ministério mais importante nosso, que é o da Casa Civil, o senador Ciro Nogueira, do Piauí, que é um homem adequado para conversar com o Parlamento. Tenho certeza que a interlocução melhorará e muito. É um ministério muito importante para nós, tendo vista que nós temos que conversar com o Parlamento brasileiro. E ninguém melhor que do que um senador experiente como Ciro Nogueira”, disse. (A Tarde)