Especialistas em leitura labial dizem que Neymar sofreu ofensa racista

-
(Foto: Franck Fife/AFP)

O ‘Esporte Espetacular’, da “Globo”, convidou três especialistas em leitura labial para analisaram as imagens da discussão entre Neymar e Álvaro González, durante o clássico entre PSG e Olympique de Marselha, na última semana. O brasileiro acusou o zagueiro de racismo e os peritos confirmaram que o adversário proferiu a palavra ‘mono’ que significa macaco em espanhol.

– Ele fala a palavra mono em espanhol, no momento em que ele, inclusive, fala e vira a boca. Ali fica claro – disse Felipe Oliver, tradutor de libras do Instituto Nacional de Educação de Surdos. Concordaram com ele Luis Felipe Ramos, da Associação de Surdos do Rio de Janeiro, e Mikel Vidal, que tem formação avançada em leitura labial em espanhol por ser filho de colombianos.

– A gente não conseguiu, por exemplo, perceber o que ele fala antes de falar a palavra mono, mas a palavra mono foi um trecho que a gente teve consenso na hora em que estava fazendo o trabalho de leitura labial – concluiu Felipe.

Neymar acusou Álvaro de racismo e disse em rede social que só se arrependia de não ter dado um soco no adversário. Porém, o zagueiro do Olympique não foi o único a proferir palavras preconceituosas. Durante a leitura, os especialistas também concordaram que Neymar chamou Álvaro de ‘Puta Maricón’ (Puta viado, em português).

– Num segundo momento, fica claro também uma ofensa homofóbica – afirmou. (IstoÉ)