Excesso de celular pode afetar desenvolvimento cognitivo das crianças, diz estudo

Foto: Reprodução / Getty Images

Um estudo da Universidade de Ottawa revelou que mais de duas horas de tempo recreativo com telas estão relacionadas a um pior desenvolvimento cognitivo em crianças. Para a conclusão, os pesquisadores avaliaram o desempenho intelectual de 4.500 crianças dos Estados Unidos entre 8 e 11 anos e basearam-se nas recomendações do plano canadense Movimento 24 horas. Segundo o site da revista Claudia, trata-se de um planejamento que propõe entre 9 e 11 horas de sono, uma hora de exercício físico diário e menos de duas horas de entretenimento com telas. Os resultados mostraram que quanto mais recomendações individuais meninos e meninas cumprirem, melhores serão suas habilidades. No entanto, em relação ao tempo gasto em equipamentos de telas, como celular, videogame e tablet, os pesquisadores descobriram que “mais de duas horas de tempo recreativo com telas estão associadas a um pior desenvolvimento cognitivo em crianças”. Ainda de acordo com a Claudia, as crianças analisadas na pesquisa tiveram que fazer um teste que avaliava as habilidades de linguagem, memória episódica, função executiva, atenção, memória de trabalho e velocidade de processamento. Diante disso, os cientistas recomendam que é necessário criar medidas que limitem o tempo das crianças em frente às telas e que estimulem hábitos saudáveis durante a infância e adolescência. (Bahia Notícias)

  • TAGS