‘Foi para o inferno’, diz jogadora da Seleção a respeito da morte de Paulo Gustavo

(Divulgação e Reprodução/CBF)

Uma jogadora de futebol que atua pelo Palmeiras e pela Seleção Brasileira está sendo amplamente criticada por dizer que o humorista Paulo Gustavo “foi para o inferno”.

A atacante Chú comentou uma publicação no Facebook que comparava duas mortes de famosos em decorrência da covid-19: o cantor baiano Irmão Lázaro e o humorista carioca Paulo Gustavo.

O texto dizia: “Irmão Lázaro: evangélico, cantor gospel, servo de Deus; Paulo Gustavo: umbandista, ator e homossexual”. Em resposta, a jogadora do Palmeiras comentou: “Beleza, morreram pelo mesmo vírus, a diferença é que um, Lázaro, foi para o céu e Paulo Gustavo, para o inferno”.

A repercussão negativa levou o ex-jogador e apresentador da Band, Neto, lançasse mão da “cultura do cancelamento”, pedindo a cabeça da jogadora: “Palmeiras, vocês tem que rescindir o contrato dela, tem que mandar ela embora, porque ela representa o Palmeiras. E mais, nunca mais vestir a camisa da Seleção, nunca mais representar o Brasil. O que essa menina falou é a maior barbaridade que ouvi nos últimos tempos, com 400 mil pessoas morrendo de Covid, sendo que nós temos a vacina”.

“E aí vem uma imbecil, uma idiota – e pode me processar, não tem problema nenhum, e pode pedir direito de resposta aqui também… E quando você fala que Paulo Gustavo vai para o inferno, talvez não seja ele, muito pelo contrário! O futebol feminino sempre foi recriminado, sempre sofreu um preconceito do caramba, aí vem uma zé ruela e diz uma barbaridade dessas defendendo o pastor dela, que vai pro céu. Graças a Deus que ele vai, mas o Paulo Gustavo vai também!”, acrescentou o apresentador.

De acordo com informações do portal Uol, a atacante Marta, que atualmente joga pelo Orlando City, usou o Stories do Instagram para comentar o caso: “ninguém pode julgar quem vai para o céu ou para o inferno”.

“Estava aqui lembrando daquele filme: ‘Meu passado me condena’. Pois é, quem não tem passado, né? Quem nunca errou na vida? Ninguém é santo. Por isso, não julgue, só Deus pode julgar, tá? Ninguém sabe o dia de amanhã, é isso? Principalmente gente, o que é isso? Ninguém pode julgar ninguém, quem vai para o céu ou pro inferno, isso é com Deus”, comentou a jogadora que tem quatro títulos de melhor do mundo.

Outra atacante da Seleção, Cristiane – que atualmente veste a camisa do Santos –, também reprovou a postura de Chú: “Em meio a tantas lutas, preconceito e piadas que nos fazem mal, temos uma atleta do nosso meio que, sem o mínimo de respeito e amor ao próximo, vem com seu falso moralismo, julgando e atacando pessoas, como se não cometesse nenhum tipo de erro na vida. Destila ódio e deseja o mal ao próximo. Triste por descobrir os tipos de pessoas que estão ao nosso redor”.

Perdão

Diante da pressão pela demissão da jogadora, o Palmeiras usou as redes sociais para dizer que repreendeu Chú pela declaração e cobrou mudança de postura, mas não mencionou nenhuma punição mais grave, como o rompimento do contrato.

“A atleta Chú se manifestou de maneira equivocada em sua rede social, reconheceu o erro e prontamente se desculpou. O assunto foi tratado internamente e a atleta foi orientada para adequação de seu comportamento”, declarou o Palmeiras.

O pedido de desculpas feito pela jogadora também ocorreu através das redes sociais: “Da mesma forma que eu tive peito de ir lá e comentar, também tenho peito, cara, coragem e caráter de vir aqui e me desculpar. Podem ter certeza que não vai mais acontecer. Foi um impulso que acabou gerando esse comentário. Quero pedir desculpas para todos vocês, se atingiu alguém de alguma forma, se não foi do agrado de vocês. Quero pedir desculpas, e não só desculpas, mas quero que vocês também me perdoem. Um grande beijo a todos, e fiquem com Deus”.

Informações: Gospel + / Tiago Chagas