Gás natural liquefeito é o produto mais importado na Bahia em 2022

Foto: Reprodução / Bahiagás

No primeiro trimestre de 2022, houve um crescimento nas quantidades transacionadas de operações de importação. Segundo levantamento da Logcomex, startup que oferece sistemas de big data e automação para o comércio exterior, o valor importado pelo Brasil no primeiro trimestre de 2022 foi de US$ 60,2 bilhões – um crescimento de 13,57% em relação ao mesmo período em 2021, que tinha sido de US$ 53 bilhões.

O Gás Natural Liquefeito (GNL), produto e combustível nas indústrias, veículos pesados e automóveis de passeio, importou 714 milhões no estado, um alvoroço no segmento. “Se analisarmos os principais produtos importados, a oferta de GNL tem como propósito aumentar a capacidade de regaseificação no terminal da Bahia”, comentou Helmuth Hofstatter, CEO da Logcomex. “Essas importações servem para ajudar o Brasil e a América Latina a lidarem com a crise energética. Além disso, vejo o aumento como uma oportunidade de crescimento para o mercado de gás natural”, finaliza.

Seguindo as naftas para petroquímica na lista, os óleos brutos do petróleo, cloreto de potássio e células solares em painéis estão no top cinco da lista de importação do estado. Confira a lista completa abaixo, divulgado pela Logcomex:

  • Gás Natural Liquefeito – $ 714.207.155,00
  • Naftas para petroquímica – $ 481.100.083,00
  • Óleos brutos de petróleo – $ 379.602.448,00
  • Cloreto de potássio – $ 81.691.592,28
  • Células solares em painéis – $ 70.273.357,00
  • Redutores, multiplicadores, caixas de transmissão e variados – $ 49.397.574,10
  • Sulfetos de minério de cobre – $ 42.237.034,00
  • Trigos (mistura, centeio – exceto semeadura) – $32.229.495,25
  • Querosenes – $32.098.676,00
  • Partes de outros motores, geradores e variados – $28.417.177,38

(BN)

Veja mais notícias no vozdabahia.com.br e siga o site no Google Notícias