Gilberto marca dois gols, mas Bahia fica no empate com Bragantino

Apagado, Rodriguinho não conseguiu resolver os problemas do Bahia, que perdeu a primeira no Brasileirão (Foto: Bruno Queiroz/EC Bahia)

O tabu que existe entre Bahia e Red Bull Bragantino está mantido. Na noite deste sábado (5), pela segunda rodada do Brasileirão, o tricolor até largou na frente ao abrir 2×0, no estádio Nabi Abi Chedid, mas  levou a virada na segunda etapa e só arrancou o empate por 3×3 nos minutos finais. O Esquadrão segue com a escrita de nunca ter vencido o time paulista fora de casa.

Aniversariante do dia, Gilberto viveu noite inspirada e marcou dois gols no primeiro tempo, mas o sistema defensivo tricolor cometeu falhas e viu Arthur, Luan Cândido e Cuello anotarem os gols da virada do Red Bull. Já aos 40 minutos, Jonas acertou belo chute e deixou tudo igual. O resultado deixa tanto Bahia quanto Bragantino com quatro pontos após dois jogos no Brasileirão. 

O tricolor agora vai voltar as atenções para a Copa do Brasil. Na quarta-feira (9), a equipe recebe o Vila Nova, em Pituaçu, pelo jogo de volta da quarta fase do torneio.

INÍCIO FRENÉTICO
Sem poder contar com Nino Paraíba, Juninho e Daniel – suspensos -, Dado Cavalcanti precisou mudar o Bahia. Enquanto Renan Guedes foi mantido na lateral direita, Luiz Otávio e Matheus Galdezani entraram na zaga e meio-campo, respectivamente.

Quando a bola rolou, o Bahia não teve nem tempo para respirar. Com apenas um minuto, a defesa se atrapalhou na saída, Lucas Evangelista recuperou a bola e passou para Arthur, que chutou forte e contou com a colaboração do goleiro Mateus Claus para abrir o placar.

Para a sorte do tricolor, o VAR entrou em ação. O árbitro foi para o monitor, flagrou falta na origem da jogada e anulou o gol do Bragantino.

Apesar do gol anulado, o Bahia seguiu sendo pressionado. Na base da transição rápida, o Red Bull levava perigo ao gol tricolor. Pelo lado direito do ataque, Arthur era quem mais incomodava.

No momento em que o Bahia conseguiu respirar, as coisas deram certo para o tricolor. Na primeira descida em velocidade, Rossi foi derrubado na entrada da área. Na cobrança da falta, Rodriguinho pegou o rebote e cruzou na cabeça de Gilberto, que apenas empurrou para as redes e colocou o Bahia em vantagem, aos 15 minutos.

Os tricolores ainda comemoravam quando três minutos depois Gilberto, aniversariante do dia, roubou a bola na intermediária, carregou até a entrada da área, cortou para a direita e chutou forte para marcar um golaço e ampliar a vantagem tricolor.

O 2×0 no placar parecia que daria ao Bahia tranquilidade no jogo. Doce ilusão. Cedendo muitos espaços na marcação, o tricolor foi castigado quando aos 21 minutos Arthur recebeu pela direita. O chute do camisa 7 saiu fraco, mas, de novo, ele contou com a contribuição de Claus e descontou para o Red Bull.

O empate do Braga poderia ter saído logo na sequência, em cobrança de falta que Natan ganhou a disputa com Claus e mandou para o fundo do gol, mas o impedimento foi marcado.

Já nos minutos finais o Red Bull Bragantino voltou a criar boas chances, mas o primeiro tempo terminou mesmo com a vitória parcial do Bahia.

EMPATE NO FIM
O Bahia voltou para o segundo tempo com Jonas no lugar de Galdezani, que havia recebido cartão amarelo. Mas foi o Red Bull quem só precisou de apenas cinco minutos para balançar as redes. Na cobrança de escanteio, Luan Cândido subiu mais que toda a defesa tricolor e deixou tudo igual.

Assim como no primeiro tempo, o Esquadrão se viu encaixotado na marcação do Bragantino e praticamente não tinha presença no campo ofensivo. Para piorar, o espaço dado na defesa trouxe consequências negativas.

Aos 23 minutos, o argentino Cuello recebeu do lado esquerdo do ataque. Com liberdade, ele carregou e mandou um bonito chute para virar o placar para o Red Bull: 3×2.

Dado Cavalcanti, que já tinha colocado Lucas Araújo na vaga de Patrick, tentou apostar na velocidade e colocou Maycon Douglas, Alesson e Ruiz no jogo. A estrela do Bahia, no entanto, brilhou nos pés de outro jogador.

Quando a vitória do Red Bull parecia encaminhada, Jonas acertou um belo chute da entrada da área e, aos 40 minutos, garantiu um empate em 3×3 e deu números finais ao confronto.

FICHA TÉCNICA

Red Bul Bragantino 3×3 Bahia (Campeonato Brasileiro – 2ª rodada)
Local: estádio Nabi Abi Chedid (Bragança Paulista)
Cartões amarelo: Jadsom Silva e Pedrinho (Bragantino); Galdezani, Jonas e Lucas Araújo ( Bahia)
Gols: Gilberto, aos 15 e aos 18 minutos do 1º tempo, Athur, aos 21 minutos, Luan Cândido, aos 5 minutos do 2º tempo, Cuello, aos 23 minutos, e Jonas, aos 40 minutos.  
Arbitragem: Vinicius Gomes do Amaral, auxiliado por Rafael da Silva Alves e Mauricio Coelho Silva Penna (trio do Rio Grande do Sul)

Red Bull Bragantino: Julio César, Aderlan, Léo Ortiz, Natan e Luan Cândido; Jadsom Silva (Ramires), Lucas Evangelista e Pedrinho (Alerrandro); Arthur, Ytalo e Tomás Cuello. Técnico: Maurício Barbieri.

Bahia: Mateus Claus, Renan Guedes, Germán Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick (Lucas Araújo), Matheus Galdezani (Jonas) e Thaciano  (Ruiz) ; Rossi (Maycon Douglas), Gilberto e Rodriguinho (Alesson). Técnico: Dado Cavalcanti.