Homem mais perigoso de MG morre durante sexo em presídio

-
Foto: Divulgação

Um detento identificado como Felipe Souza da Cruz morreu enquanto fazia sexo com uma mulher durante a visita íntima no último sábado (25), no presídio Francisco de Sá, em Minas Gerais. Felipe, que era mais conhecido como “Jiraya” por usar uma espada para torturar as suas vítimas, era considerado o criminoso mais perigoso do Estado. 

Ele estava preso depois de ser condenado por tráfico e homicídio – também era suspeito de liderar uma organização criminosa. Ao Correio, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública informou que a acompanhante do Jiraya pediu socorro avisando que o homem estava passando mal. 

“Os policiais penais prestaram os primeiros socorros até a chegada da equipe médica do Samu, que tentou reanimá-lo e acabou constatando o óbito. A companheira de Felipe Sousa da Cruz acompanhou todos os procedimentos. O corpo foi levado ao IML e a Polícia Civil vai apurar as causas da morte”, pontua a secretaria. (LeiaJá)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui