“Implorei que ele não fizesse”, diz jovem que teve rosto tatuado por ex-namorado

Tayane, de 18 anos, relata que teve o rosto tatuado à força pelo ex-namorado, Foto: Reprodução/TV Vanguarda

A jovem Tayane Caldas, de 18 anos, que teve o rosto tatuado à força pelo ex-namorado, Gabriel Henrique Alves Coelho, de 20, afirmou que implorou para que ele não fizesse isso com ela, mas que era ainda mais agredida quando tentava pedir por ajuda. O caso ocorreu em Taubaté, interior de São Paulo, e o suspeito foi preso. Ele não teria aceitado o fim do relacionamento.

Em entrevista a TV Vanguarda, afiliada da Rede Globo, a vítima contou que conheceu o ex-namorado quando tinha 12 anos, na escola onde os dois estudavam. No entanto, o relacionamento só começou quando ela tinha 16.  

“No começo do relacionamento ele era um príncipe. Os três primeiros meses de namoro foram ótimos, eu saía com ele e com os amigos dele, ele comigo e os meus amigos. Depois disso eu já não podia mais sair com meus amigos, não podia mais falar com eles. Ele tinha acesso a todas minhas redes sociais. E eu já não podia mais sair com a minha família também”, relatou. 

Tayane também relatou que o rapaz tentava controlar até mesmo as roupas que ela usava. A jovem conclui que passou a viver um relacionamento abusivo, em que cedia todas as vontades dele. Ao contar para a mãe o que estava vivendo e que não queria mais passar por isso, foi orientada a pedir uma medida protetiva.

“Aí a gente fez [a medida protetiva] e eu e ele ficamos um bom tempo separados, por volta de oito meses. Aí sempre tem aquela coisa de ‘eu mudei, errei com você, mas quero ser diferente, ser uma pessoa melhor’. E eu aceitei, acreditei. Eu pensei: ‘Todo mundo merece uma chance, todo mundo pode mudar se quiser’. Mas quando eu resolvi voltar, foi a pior coisa que eu fiz, porque depois só piorou”, lamentou. 

De acordo com a jovem, as coisas ficaram ainda piores depois que os dois passaram a morar juntos, pois ela passou a sofrer agressões, como murros na cabeça, enforcamento e até ameaças de morte. Segundo Tayane, ele a estrangulava e parava quando percebia que seu corpo já não estava resistindo. 

“Mas aí quando eu voltava ao normal, ele fazia de novo”, afirmou.

Tayane e o suspeito já não estavam mais juntos há cerca de dois meses,, mas foi surpreendida por ele quando ia a um curso. A jovem contou que viu o carro do pai dele ao chegar no ponto de ônibus e tentou voltar, mas ele a viu, a gritou e mandou ela entrar no carro sem falar nada.

A vítima disse que, com medo, fez o que ele mandou. O pai do rapaz teria deixado os dois na casa dele e ido trabalhar. A partir do momento que ficou sozinha com o ex-namorado, começaram as agressões e o enforcamento à jovem.

“Logo depois ele me levantou à força, amarrou meus dois braços com cardaço bem forte e falou: ‘Eu vou tatuar [meu nome] no seu rosto’. Eu implorei, chorei, pedi ‘pelo amor de Deus não faz isso, eu trabalho, você vai destruir minha vida, cara, por favor’. Ele disse que não queria saber, que depois eu tirava, dava meu jeito. Quanto mais eu gritava e mais pedia ajuda, mais eu apanhava”, disse para a TV Vanguarda

A jovem só viu a tatuagem depois de pronta e sua única reação foi chorar. “Eu entrei em desespero, quando olhei já não era mais eu. Eu falei para ele: ‘Você me matou por dentro, você acabou comigo’. É uma forma de me marcar, para deixar avisado que eu sou propriedade dele”, lamentou. 

Tayane ainda alertou que outras meninas que passam por relacionamento abusivo não tenham medo de pedir ajuda. “Eu sei que é difícil, por conta da vergonha de chegar em outra pessoa e contar tudo que aconteceu e tudo que está aceitando. Mas tenta deixar o medo e a vergonha de lado, porque só piora”, recomendou.

Suspeito está preso

O suspeito foi detido no sábado, 21, e teve a prisão preventiva mantida pela Justiça após desrespeitar duas medidas protetivas para ficar longe da moça. A mãe da jovem registrou o boletim de ocorrência contra o ex-genro após a filha desaparecer por um dia e ser encontrada com o nome do ex-namorado tatuado no rosto.

De acordo com a mãe, a filha tinha uma medida protetiva de 2021 e outra de 2022 contra o rapaz. Ainda segundo a mãe, a jovem desapareceu na sexta, e foi encontró-la na rua em que mora o ex-namorado após vê-la no carro com ele.

Após a audiência de custódia, o rapaz foi encaminhado para o CDP de Taubaté. A jovem foi encontrada com hematomas, além da tatuagem no rosto.

Fonte: Redação Terra