Lava Jato procurou por documentos ligados a Wagner em operação contra ex-Odebrecht

0
147
-
Foto: Reprodução / Agência Brasil

O mandado de busca expedido para os endereços de Maurício Ferro, ex-executivo da Odebrecht, foi acompanhado de orientação da Lava-Jato em Curitiba para que os agentes buscassem elementos comprometedores contra o senador Jaques Wagner (PT) durante 63ª fase da operação que ocorreu em Salvador na quarta-feira (26). 

Foto: Reprodução / Veja

A Polícia Federal (PF), em cooperação com o Ministério Público Federal (MPF), deflagrou na manhã de de quarta a 63ª fase da Operação Lava Jato, denominada Carbonara Chimica. Cerca de 40 policiais federais cumprem dois mandados de prisão temporária e 11 mandados de busca e apreensão em São Paulo e na Bahia. Os mandados foram expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba-PR e objetivam a apuração de crimes de corrupção ativa e passiva, além de lavagem de capitais (saiba mais aqui).

- Anúncio -

Além de Wagner, que tem foro privilegiado no Supremo Tribunal Federal, a PF ainda procurou documentos que citassem outros 15 investigados. De acordo com a coluna Radar de Veja, a lista inclui advogados e personagens petistas como José Eduardo Cardozo, Giles Azevedo, Fernando Pimentel, Aloizio Mercadante, Anderson Dornelles, Edinho Silva, Beto Vasconcelos, Aldemir Bendine e José Di Filippi Júnior. Muitos são advogados, como Nelson Jobim, Dora Cavalcanti e o falecido Marcio Thomaz Bastos. Há ainda pessoas jurídicas e empresários, como André Esteves e o BTG. (BN)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui