Líder indígena é morto após emboscada de madeireiros no Maranhão

0
109
-
Foto: Divulgação/Guardiões da Floresta

O líder indígena Paulo Paulino Guajajara, também conhecido como Kwahu Tenetehar, foi morto neste sábado (2) após sofrer uma emboscada de madeireiros na Terra Indígena Arariboia, na região de Bom Jesus das Selvas, no Maranhão.

Ele era integrante de um grupo de agentes florestais indígenas autodenominados “Guardiões da floresta”, grupo é formado por 180 indígenas que realiza ações noturnas contra madeireiros.

A informação foi confirmada pelo governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular. De acordo com a pasta, cinco homens armados teriam cercado e disparado contra os indígenas. Além de Paulino, o líder indígena Laércio Souza Silva, o Tainaky Tenetehar, sofreu ferimentos graves, mas já recebeu alta hospitalar – há, ainda um madeireiro desaparecido.

“Os guardiões Paulino e Laércio (Guajajara) deixaram a vila em busca de água quando pelo menos cinco homens armados foram demitidos e dispararam dois tiros contra os povos indígenas”, informou a Secretaria de Direitos Humanos do Maranhão e Participação Popular, em postagem no Twitter.

O ataque ocorreu na noite de sexta-feira (1º) na terra indígena de Arariboia, localizada a cerca de 500 quilômetros de São Luís, capital do estado, informou a secretaria. Paulo Paulino Guajajara, “levou um tiro no pescoço e morreu na selva. Seu colega, Tainaky Tenetehar, levou um tiro nas costas e outro no braço, mas conseguiu escapar”, relatou a ONG Survival International em comunicado neste sábado.

O Greenpeace também emitiu um comunicado de pesar e disse que “Paulino e Laércio são as vítimas mais recentes de um Estado que se recusa a cumprir o que determina a constituição”. A organização afirmou repudiar “toda a violência gerada pela incapacidade do Estado de cumprir seu dever de proteger este e todos os territórios indígenas do Brasil”.

O Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, também se manifestou por meio do Twitter. “A Polícia federal irá apurar o assassinato do líder indígena Paulo Paulino Guajajara na terra indígena de Arariboia, no Maranhão. Não pouparemos esforços para levar os responsáveis por este crime grave à Justiça”, escreveu.

O Maranhão é palco de constantes invasões à terras indígenas. Nos últimos anos, indígenas guajajara criaram o grupo “Guardiões da Selva” para proteger seus territórios contra invasões.

De acordo com informações do Instituto Socioambiental (ISA), os guajajara são um dos povos indígenas mais numerosos do Brasil e vivem em mais de dez terras indígenas na margem oriental da Amazônia, todas localizadas no Maranhão.

No Twitter, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), disse que a competência para apurar crimes contra os direitos indígenas é da esfera federal, mas que a polícia estadual colabora com as investigações.

(Bahia.Ba)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui