Manaus tem madrugada de ataques e incêndios, após morte de chefe do tráfico

Foto: reprodução

Manaus, capital do Amazonas, viveu uma madrugada de tensão neste domingo (6). Integrantes da facção criminosa Comando Vermelho incendiaram 14 ônibus do transporte municipal, além de duas viaturas da polícia e uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Os bandidos armados renderam motoristas e obrigaram passageiros a descer do ônibus. Em seguida, atearam fogo nos veículos. Ninguém ficou ferido.

No caso dos funcionários do Samu, estes ainda foram roubados. Os ataques foram registrados em 11 bairros de Manaus, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP). Por conta disso, as empresas de ônibus retiram a frota de circulação, sem previsão de volta. Com isso, a capital do Amazonas está sem transporte público.

O Corpo de Bombeiros ainda registrou incêndio em um estabelecimento comercial e em um transformador de energia elétrica. Um agência bancária, no bairro Compensa, também foi depredada neste domingo.

Além disso, os criminosos também queimaram uma viatura da PM e outra da Polícia Civil. Também foram registrados ataques em outras duas cidades do Amazonas, na cidade Carreira Castanho (a 124 km de Manaus) e em Parintins (a 369 km da capital).

De acordo com a SSP, os ataques são em resposta à morte do líder do Comando Vermelho, Erick Batista Costa, o Dadinho, morto neste sábado (5) por policiais da Rocam (Rondas Ostensivas Cândido Mariano). O governo ainda diz que criou um gabinete de crise para monitorar a situação. A facção Comando Vermelho, de origem carioca, controla o tráfico e os presídios do Amazonas desde 2020, após derrotar a facção rival Família do Norte (FDN), que foi responsável pelos massacres nos presídios de Manaus em 2017 e 2019. (Fonte: Correio 24h)