Manifestantes pedem fechamento de supermercado após morte de homem negro

-
Foto: Divulgação

Supermercados Carrefour, em Porto Alegre-RS, espancarem até a morte no estacionamento da unidade, João Alberto Silveira Freitas, homem negro que fazia compras no local, na quinta-feira (19), manifestantes protestaram em frente às unidades da rede na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, e na capital gaúcha.

De acordo com o portal G1, a manifestação no Rio foi pacífica. No entanto, os participantes exigiam o encerramento das atividades do supermercado nesta sexta-feira (20). A gerência da unidade concordou e fechou o estabelecimento após uma conversa com os manifestantes.

Já em Porto Alegre, os manifestantes fizeram um ato em frente a própria unidade do Carrefour onde João Alberto foi assassinado. Brasília também registrou manifestações em unidades da rede de supermercado. Em São Paulo, houve depredação em uma das lojas. (Bahia.Ba)