‘Melhor forma de homenagear Covas é continuar trabalhando’, diz Ricardo Nunes

Foto: G1

O prefeito em exercício de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), homenageou o prefeito licenciado Bruno Covas (PSDB) durante um evento do Dia D de vacinação contra a gripe na manhã deste sábado (15) em São Paulo.

Ao conversar com a imprensa, Nunes disse que manter a agenda de compromissos da prefeitura é a melhor forma de homenagear Covas, que teve um agravamento no quadro de saúde e se encontra em estado irreversível.

“Eu acho que é a melhor homenagem que a gente pode fazer ao prefeito Bruno Covas é continuar cuidando da população, é o que ele sempre nos orientou, o que ele sempre cobrou da gente mesmo agora quando ele teve essa última internação, de que a cidade não parasse, que cuidasse das pessoas”, afirmou Nunes.

Segundo o prefeito, este foi um pedido feito pelo tucano antes de se afastar do governo para tratar do câncer. “O objetivo de manter a agenda é de seguir exatamente o que o Bruno nos pediu. Não existe melhor homenagem ao prefeito do que a gente continuar trabalhando, do que a gente continuar atendendo a população de São Paulo que elegeu ele e a mim para isso.”

O secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, que participou da agenda em uma escola na Zona Sul da capital paulista, reforçou o que foi dito por Nunes. “O Bruno enfrentou a pandemia, enfrentou a doença, enfrentou uma campanha eleitoral de cabeça erguida. Então, a melhor homenagem, ele quer que seja dessa maneira, é trabalhando, é cuidando bem da população da nossa cidade”, disse.

Covas está internado no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde o dia 2 de maio, quando pediu afastamento da prefeitura para dar continuidade ao tratamento do câncer no sistema digestivo. Na sexta-feira (14), a atualização do boletim médico mostrou que o caso de Bruno Covas é irreversível, e que ele vem sendo tratado com analgésicos e sedativos. O prefeito está acompanhado da família.

“O Prefeito Bruno Covas segue internado no Hospital Sírio-Libanês recebendo medicamentos analgésicos e sedativos. O quadro clínico é considerado irreversível pela equipe médica. Neste momento, encontra-se no quarto acompanhado de seus familiares”, diz boletim. (Fonte: Bahia.ba)