Morre Maguito Vilela, prefeito eleito de Goiânia, aos 71 anos

-
Maguito Vilela durante as eleições 2020; político morreu aos 71 anos, após longa internação por covid-19 Imagem: Reprodução/Facebook

O prefeito eleito de Goiânia, Maguito Vilela (MDB), morreu na madrugada desta quarta-feira, aos 71 anos, após um longo período de internação por causa de complicações da covid-19. A informação sobre a morte foi confirmada na página oficial do político em uma rede social.

Ele estava licenciado desde a posse, no dia 1º de janeiro, e quem está no comando da capital goiana é o vice-prefeito eleito, Rogério Cruz (Republicanos).

Maguito estava internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, desde o dia 27 de outubro para tratamento do novo coronavírus. Segundo sua assessoria, ele lutava contra uma infecção pulmonar diagnosticada na semana passada. De acordo com o hospital, o emedebista morreu às 4h10.

“A família está providenciando o traslado do corpo de São Paulo para Goiás e ele deve ser sepultado em Jataí, sua terra natal. Assim que tivermos mais informações repassaremos”, informou a nota.

O último boletim médico divulgado pelo Hospital Albert Einstein, ontem, informava que Maguito Vilela estava sedado para o tratamento de infecção pulmonar grave.

Duas irmãs dele — Nelma, 76, e Nelita, 82 — morreram em agosto, vítimas da covid-19. Na época, Vilela prestou homenagem a ambas nas redes sociais e agradeceu a todas as orações e mensagens de apoio recebidas. Ele também se solidarizou com as famílias que perderam entes queridos durante a pandemia.

Campanha interrompida pela covid-19

Maguito cumpriu sua agenda de campanha no 1º turno da eleição em Goiânia até que, em 19 de outubro, foi diagnosticado com covid-19. Depois de internado na UTI de um hospital da cidade no dia 26 daquele mês, foi transferido às pressas para o hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde foi intubado duas vezes.

No dia 17 de novembro, o então candidato foi submetido a uma traqueostomia, devido ao longo período de intubação.

Maguito Vilela estava internado desde o dia 27 de outubro; ele foi intubado duas vezes Imagem: Divulgação.

Mesmo internado, Maguito foi eleito no segundo turno em Goiânia, disputado em 29 de novembro, com 277.497 dos votos (52,60% dos votos válidos), contra 250.036 de seu rival, Vanderlan Cardoso (47,40%).

No início de dezembro, ele testou negativo duas vezes para covid-19, segundo apurou a reportagem do UOL, e seu filho Daniel Vilela chegou a dizer que o pai demonstrou “plena consciência” de sua eleição.

Ele apresentava melhora contínua até ter uma nova complicação, com um sangramento pulmonar no dia 11 de dezembro de 2020. O político passou por procedimento cirúrgico para controlar uma hemorragia e foi novamente sedado.

Ele foi diplomado em dezembro, mas se licenciou após tomar posse por meio de assinatura eletrônica no dia 1º de janeiro, e Rogério Cruz assumiu o cargo de prefeito.

Em post publicado hoje em suas redes sociais, Cruz lamentou a morte do colega e disse ter uma grande responsabilidade de comandar Goiânia.

Carreira política

Maguito Vilela teve uma longa trajetória na política goiana. Em 45 anos de vida pública, mudou de partido apenas na transição para a democracia, quando trocou a Arena pelo MDB. Além de prefeito eleito, foi vereador, deputado estadual e federal e vice-governador.

Ele também ocupou a cadeira de governador de Goiás entre 1995 e 1998 e logo depois foi eleito para o senado federal, de 1999 a 2007.

Antes de ser eleito em Goiânia, Maguito foi prefeito de Aparecida de Goiânia, na região Metropolitana da capital, entre 2009 e 2016.

Do UOL, em São Paulo