NBB determina vacinação de 100% dos atletas para temporada 2021-2022

Foto; Divulgação

A Liga Nacional de Basquete enviou um documento aos clubes sobre algumas mudanças realizadas no protocolo de prevenção à covid-19 para a temporada 2021-2022 do Novo Basquete Brasil, que começa no dia 23 de outubro. A vacinação é um dos itens em destaque e, diferentemente da NBA, será exigido imunização de 100% dos indivíduos envolvidos na competição, como atletas, membros de equipe, árbitros e colaboradores.

“A vacinação foi uma estratégia de proteção, diante da sua eficácia comprovada, e uma preocupação da liga com todos os colaboradores, jogadores, árbitros, todos os envolvidos em um jogo… Foi uma maneira encontrada para proteger o ecossistema do campeonato”, explicou o médico Diego Gadelha ao Estadão. Ele é diretor da equipe da Unifacisa, de Campina Grande (PB), e participou da elaboração do protocolo de 39 páginas.

Existe apenas uma exceção para aceitação dos não vacinados: se o clube comprovar que o atleta está em uma faixa etária que ainda não foi alcançada pelo cronograma do município. Ele terá, no entanto, de cumprir o cronograma de vacinação local para seguir em condições de atuar por sua equipe.

A situação é parecida para quem foi imunizado apenas com a primeira dose. Caso o jogador deixe de cumprir o cronograma de vacinação, ele pode ser impedido de entrar em quadra. A LNB promete acompanhar esta questão de perto.

O tema vacinação tem gerado bastante repercussão na NBA. Apesar de não exigir que os atletas fossem imunizados para participarem da temporada, a liga não pode impedir que algumas cidades, como Nova York, façam tal exigência. É o caso, por exemplo, de Kyrie Irving, que foi afastado pelo Brooklyn Nets por ser recusar a tomar a vacina. O armador não pode atuar justamente nos jogos da franquia em casa.

Além da exigência de vacinação, todos os envolvidos terão de passar por testes de covid-19. O documento indica um teste antígeno no máximo 24 horas antes da viagem (quando o time for atuar como visitante) ou dois dias antes do primeiro jogo em casa, para equipes locais. Outro teste de antígeno será feito antes de todos os jogos, na parte da manhã. A equipe da casa deverá providenciar enfermeiro habilitado para a testagem de árbitros e do adversário.

O público está liberado nos ginásios, dependendo da legislação local. O clube mandante pode determinar regras mais rígidas, se assim desejar, nunca mais brandas. Apenas os torcedores do time mandante estão liberados para acompanhar aos jogos.

As equipes agora podem novamente tomar banho nos ginásios. A operação no banco de reservas também volta ao normal, com apenas 16 assentos e com um máximo de 21 integrantes listados. A exigência de máscaras para a comissão técnica permanece inalterada.

Além do documento resumido, que foi elaborado pelo departamento técnico-operacional, a LNB enviou o protocolo completo aos clubes, reforçando a necessidade de segui-lo para o bom andamento da temporada 2021-2022.

Fonte: Estadão Conteúdo