Neblina em Chapecó obriga o Bahia a cancelar voo para Sul do país

Foto: Cristian Delosantos

O tempo fechou. Dessa vez, literalmente, portanto não precisa imaginar que alguém foi às vias de fato em uma briga. Contudo, a situação é incômoda e obrigou o Bahia a retornar para o hotel em São Paulo ainda nesta sexta-feira (26), já que o voo que levaria a delegação para Chapecó foi adiado.

Segundo o clube, o mau tempo na cidade catarinense impossibilitou que o avião decolasse do Aeroporto Internacional de Guaralhos às 16h25 para o Aeroporto Serafim Enoss Bertassi, no oeste catarinense. A delegação voltou para o hotel na capital paulista, onde vai ficar até esse sábado (27). Ainda de acordo com o Bahia, o embarque para Santa Catarina está previsto para as 12h.

O imbróglio atrapalha a programação da comissão técnica do tricolor, que tinha previsto um treinamento em Chapecó no sábado.

Não é a primeira vez que o caso acontece no aeroporto do sul do país. Desde que a Chape subiu para a primeirona há registros de voos atrasados por conta do tempo ruim: em 2014, o Palmeiras atrasou seu retorno para a capital paulista; em 2017, a partida entre Grêmio e Chapecoense precisou ser adiada porque o voo que transportava a deleção dos gaúchos precisou arremeter. 

Na época, a própria Chape estava longe de casa e precisou fazer um gigantesco “arrodeio” para chegar até seu município de origem: desceu em Porto Alegre e pegou um ônibus que fez quase oito horas de viagem até Chapecó.

O último caso foi no ano passado, atrapalhando novamente a própria Chape, que enfrentaria o Corinthians no final de semana e precisou adiar o voo por conta da neblina que comprometia os níveis de segurança para uma viagem pelos céus.

A Chapecoense divulgou uma foto nesta sexta (26) mostrando a intensidade na neblina em seu campo de treinamento. É possível ver apenas a marcação do escanteio e um dois trechos pequenos das linhas de fundo e lateral. De resto, só neblina.

Chapecoense e Bahia se enfrentam na Arena Condá no próximo domingo (28) às 11h. O tricolor ocupa a 12ª colocação, ainda não venceu longe de casa e tem pela frente uma equipe na zona de rebaixamento somando oito pontos em 11 rodadas. (Correio da Bahia)