Nordeste teve o maior impacto de cortes de bolsas da Capes

-
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Nordeste foi a região que mais sofreu com a medida do governo de Jair Bolsonaro em realizar os cortes de bolsas para pós-graduação. Os cursos mais afetados são das áreas de engenharia, medicina e educação.

Sob o comando de Abraham Weintraub, o Ministério da Educação passou a bloquear o orçamento no ensino desde o ano passado, o que provocou redução de investimentos nas instituições.

Segundo informações da Folha de S.Paulo, foram canceladas mais de 7,5 mil que financiariam pesquisas de pós-graduandos. Ao todo, 84,6 mil estudantes foram atendidos com o financiamento. Outras 476 bolsas integram acordos e editais específicos, em geral por temas e abertos a várias instituições.

As bolsas são financiadas pelo Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), órgão vinculado ao MEC. (Bahia.Ba)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui