Oito pessoas da mesma família testam positivo para a Covid-19 no sul da Bahia e se recuperam

Oito pessoas da mesma família testam positivo para a Covid-19 no sul da Bahia e se recuperam — Foto: Reprodução/TV Santa Cruz

Oito pessoas da mesma família testaram positivo para a Covid-19 no município de Almadina, no sul da Bahia, e se recuperaram. Quatro delas precisaram ser internadas, já as demais ficaram assintomáticas.

O caso aconteceu durante o mês de março, quando o microempresário Marcelo Rodrigues começou a sentir alguns sintomas após retornar de uma viagem a Brasília.

“No domingo, depois do almoço, eu me senti um pouco febril, aí medi e tava dando 37 graus. Eu desconfiei e já me isolei no quarto. Na segunda acordei, a noite tive febre de novo. Fiz o teste em Itabuna e testei positivo”, contou o microempresário.

Com Marcelo já isolado em casa, a esposa dela, Patrícia Rodrigues, que na época estava grávida, também apresentou sintomas e teve que antecipar o parto.

“Comecei a sentir dor de cabeça e nas juntas das pernas. Eu liguei para a minha médica obstetra e ela falou que era suspeita de Covid e, que se tivesse, tinha que tirar o neném mais rápido. Então o meu desespero foi esse, porque entre eu e ele, eu prefiro que salvem o meu filho. Então na segunda eu fiz o meu parto. Quando foi no sábado eu comecei a passar mal e me internei”, explicou Patrícia.

Patrícia ainda contou que ficou internada cerca de 19 dias. Durante 17 dias ela esteve na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com mais de 90% dos pulmões comprometidos, por causa da Covid-19. Segundo ela, foram dias difíceis que conseguiu superar com muita fé e a ajuda da equipe médica.

“Todo mundo me abraçou. Eu tive uma família. Não tive médicos, não tive enfermeiros, não tive auxiliar de limpeza, eu tive uma família! Todo mundo torcia pela minha cura, para eu poder voltar para casa”, disse emocionada.

Além disso, o pai e a mãe de Marcelo Rodrigues também foram contaminados pelo novo coronavírus. O pai dele foi hospitalizado em leito clínico e, quando se recuperou, voltou pra casa emocionado.

Já a mãe de Marcelo, que tem 68 anos, teve o quadro de saúde mais complicado, devido ao histórico de doenças cardíacas e hipertensão. Ele chegou a ficar 27 dias internada, sendo 22 deles na UTI.

“Eu tinha preocupações, mas tinha muita confiança em Deus e Ele me fortaleceu para eu vencer as barreiras que lá estavam”, comentou a mãe de Marcelo.

Além disso, outras quatro pessoas da família também testaram positivo para a Covid-19, no entanto, ficaram assintomáticas. (G1)