OMS se preocupa com ‘séria cegueira’ de países que não adotam quarentena

-
Rio de Janeiro - Movimentação de passageiros na Rodoviária do Rio. Mais de 520 mil passageiros devem utilizar a rodoviária para viajar no próximo feriado de Carnaval. (Foto:Tânia Rêgo/Agência Brasil)

O diretor-executivo da Organização Mundial da Saúde (OMS), Michael Ryan se disse preocupado com a “séria cegueira” de governos que não adotam as medidas necessárias para conter a disseminação do novo coronavírus. O representante da entidade não citou nenhum país, de acordo com a Folha de S.Paulo, mas Brasil e Estados Unidos são os únicos países, entre os dez com maior número de mortes por Covid-19, que não impuseram restrições em nível nacional.

Ryan considerou um erro grave a crença de que “o vírus vai passar sozinho”. O diretor-executivo da OMS também vê como um “cálculo realmente perigoso” achar que a população ficará imune, ainda que os mais vulneráveis morram.

“A ideia de que podemos deixar mais gente ter contato com a doença é uma aritmética brutal, que não põe a vida e o sofrimento das pessoas no centro da equação”, destacou.

De acordo com informações da Folha de S.Paulo, a líder técnica da entidade, Maria van Kerkhove, informou que mais de 90 estudos que medem a presença de anticorpos indicam que a maior parte da população ainda não teve contato com o novo coronavírus. A porcentagem de infectados que desenvolveram anticorpos varia entre 1% e 10%. (Bahia.ba)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui