Pioneiro no negócio futebol, Juan Figer morre aos 87 anos

Uruguaio de nascimento, morreu na sexta-feira (31), no último dia do ano, o empresário Juan Figer. Segundo a família, ele sofreu uma parada cardíaca.Figer começou a atuar em negociação de atletas quando já morava no Brasil, nos anos 70.

Naquela década, Juan Figer ajudou na vinda para o São Paulo dos uruguaios Pablo Forlan e Pedro Rocha. A profissião de empresário do futebol ainda nem era regulamentada pela Fifa.

Controverso e pioneiro, conhecia as pessoas mais influentes no esporte, como o ex-presidente da Fifa João Havelange e o rei Pelé. Entre os brasileiros, trabalhou com nomes como o ex-atacante Roberto Dinamite, nos anos 80, e, na atualidade, Casemiro, da Seleção Brasileira, e o artilheiro do Brasileirão Hulk.

O negócio mais conhecido de Figer foi a transferência de Diego Maradona do Barcelona (ESP) para o Napoli (ITA). Familiares de Juan Figer também atuam no ramo, como os filhos Marcel e André e a neta Stephanie (na foto com o empresário).

Também foi questionado e investigado pelo seu método de trabalho. Como, pela regra do futebol, somente clubes podem deter direitos econômicos e federativos sobre atletas, registrava alguns de seus clientes no Rentistas, time da primeira divisão do Uruguai. (Fonte: Bahia.ba)