‘Por enquanto não é necessário mais leitos hospitalares’, diz Rui Costa

O governador Rui Costa disse nesta terça-feira (11) que a Bahia não precisa de mais leitos hospitalares nesse momento da pandemia de covid-19.

“Estamos monitorando. Por enquanto não é necessário mais leitos hospitalares. O ponto crítico hoje é na ponta. Aquela atenção básica, o posto de saúde lotado, UPA lotada, emergência do hospital lotado. A atual situação do vírus não requer, como no passado, internamento. Ele requer atendimento médico nas emergências”, explicou, durante evento para entrega de móveis na comunidade do Alagados, no Uruguai.

Ele voltou a ressaltar a importância de todos se vacinarem e seguirem as medidas sanitárias. “A grande preocupação que eu tenho é que já passamos por quantas variantes? Essa é mais uma. Imagina se surge uma mais grave. Enquanto o vírus estiver se reproduzindo, a chance de surgir nova variante é grande. Vamos se proteger, se todo mundo fizer sua parte, se vacinar, se proteger, vamos sair desse sufoco mais rápido”, disse.

Rui falou também sobre reclamações do setor de eventos em relação ao novo decreto que voltou a diminuir a capacidade de público de shows e similares. Ele disse que também fica triste com o recuo, mas afirmou que muitos organizadores não fizeram qualquer esforço para fiscalizar as ordens como a exigência de vacinação.

“Desde outubro, novembro, estou fazendo apelo, pedindo que eles ajudem a controlar a doença, ajudem para que só entrassem nos eventos os vacinados. Infelizmente, eles não ajudaram. A maioria, não posso dizer todos, mas a maioria não fez o que deveria ter feito, que é exigir que só entrassem nos eventos as pessoas vacinadas”

Ele disse que dentro do evento é impossível para o organizador controlar quem está de máscaras. “Mas a entrada é possível controlar”, destacou.

“Infelizmente estamos colhendo aquilo que foi plantado. A redução permanece até a situação de contaminação melhorar. E espero que não piore, porque se piorar vamos reduzir ainda mais. Ceará reduziu para 500 pessoas, Pernambuco também para 3 mil”, acrescentou ainda Rui.

Fiscalização
Rui falou também de comentários sobre a fiscalização da determinação para que bares e restaurantes exijam a vacinação. “Se eu fosse dono de um restaurante, eu ia pedir (o comprovante”. Não só pelo cuidado com a saúde dos outros, mas pela saúde do meu negócio. Se o restaurante quer continuar aberto com 100% do público, ele terá maior chance se só entrar ali pessoas vacinadas. Se todo mundo fizer sua parte, a gente vai sair mais rápido disso”, acredita.

Testagem
Para Rui, os números da covid-19 no estado ainda estão subestimados, por conta do fim de ano. Ele disse que há testes disponíveis, mas são os municípios que fazem a testagem. “O Lacen tem capacidade de fazer uma quantidade grande de testes. Acho que o número tá subestimado, porque os municípios estavam em recesso nesse fim de ano. É período que muita gente tira férias, então tem equipe reduzida. Então acho que esse número tá subestimado porque está se fazendo pouco teste. Espero que a gente possa testar mais”, afirmou.

Fonte: Correios24Horas