Réu do caso Kiss passa mal antes do julgamento em Porto Alegre

Foto: Divulgação

Um dos quatro réus que estão sendo julgados nesta quarta-feira (1º) pelas mortes no caso da Boate Kiss passou mal pela manhã, no Foro Central de Porto Alegre.

O produtor musical Luciano Bonilha Leão, 44 anos, precisou receber atendimento no ambulatório do local. Segundo o G1, ao chegar para o julgamento Luciano preferiu não dar entrevista, dizendo simplesmente “não sou assassino”.

A denúncia do Ministério Público (MP) aponta que Luciano foi quem comprou e ativou o fogo de artifício que deu início ao incêndio. Ao todo, 242 pessoas morreram.

Luciano é acusado por homicídio simples dessas pessoas e tentativa de homicídio contra as outras 636 que ficaram feridas. Além dele, foram denunciados os empresários e sócios da boate, Elissandro Spohr e Mauro Hoffmann, e o músico Marcelo de Jesus dos Santos.

O julgamento começou hoje, no plenário do Foro Central da Capital, e deve se estender por vários dias. A expectativa é que a conclusão demore cerca de 15 dias. As atividades vão acontecer diariamente, incluindo finais de semana, começando às 9h e indo até às 23h. (Correios)