Salvador: Cinco morrem e mais de 70 são presos em operação da PM; drogas e armas foram apreendidas

Cinco pessoas foram mortas e outras 77 foram presas na Operação Força Total da Polícia Militar, na quinta-feira (13). Todas as mortes foram registradas em Salvador. Além disso, armas, drogas e 15 adolescentes também foram apreendidos.

As três primeiras mortes foram registradas no bairro do IAPI. Após denúncia anônima de que um grupo traficava drogas, os policiais estiveram no local, próximo a uma área de matagal, conhecida como Divineia. Segundo a PM, o grupo foi recebido a tiros e revidou.

Depois da troca de tiros, os policiais encontraram os três suspeitos caídos no chão. A PM informou que o trio estava com armas em punho. Eles foram levados ao Hospital Geral Ernesto Simões Filho (HGESF), mas não resistiram aos ferimentos.

As duas mortes seguintes foram no bairro do Engenho Velho De Brotas, em uma localidade conhecida como Manguinhos. Segundo a PM, a situação foi semelhante com a do IAPI: militares foram recebidos a tiros, revidaram e encontraram os homens mortos.

Os homens também foram socorridos para o HGESF e não resistiram aos ferimentos. Armas também foram apreendidas com eles. Ambos os casos foram registrados na Corregedoria da PM e serão acompanhados.

Das 77 pessoas presas, 60 foram em flagrantes e 17 por mandados de prisão. Ao todo, a Operação Força Total abordou mais de 63 mil pessoas e apreendeu 37 armas. Mais de 120 pessoas foram levadas às delegacias para prestar depoimento. A operação também autuou 1.340 veículos e apreendeu outros 322.

Operação Força Total
A PM intensificou o policiamento nos 417 municípios baianos desde a quinta-feira (13), por meio da Operação Força Total. O objetivo é aumentar a segurança no estado. Além dos policiais que atuam diariamente nos municípios, outros cinco mil foram chamados para participar das ações.

Estão previstos policiamentos em áreas específicas e cumprimento de mandados de prisão, abordagens a pessoas, veículos e ônibus. Os policiais militares também atuarão em áreas de tráfego intenso e em blitz nas rodovias estaduais. (BN)