Sem contar óbitos por Covid-19, Brasil teve 23% de mortes a mais do que o esperado

-
Foto : Paula Fróes/GOVBA

Sem contar os óbitos por Covid-19, o Brasil registrou, entre março e junho, 23% de mortes a mais do que o esperado para o período, de acordo com levantamento do Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass). A informação é da coluna Painel, da Folha. O estudo se baseia nas tendências de óbitos registradas entre 2015 e 2019.

De acordo com o estudo, Sudeste, Nordeste e Norte foram as regiões mais afetadas com as consequências indiretas da pandemia. As capitais foram as mais atingidas, principalmente Manaus e Belém (Norte), São Luís, Fortaleza, Recife e Salvador (Nordeste), Rio e São Paulo (Sudeste). 

Nesses locais, segundo o levantamento, é mais difícil respeitar o distanciamento físico devido à alta densidade populacional, ao transporte público saturado, à desigualdade social e às habitações precárias com grande concentração de pessoas por domicílio. No total, foram 74.172 mortes a mais do que a expectativa. (Metro1)