Ser mãe é um dom, uma dádiva de Deus

-
Foto: Divulgação

A intuição de mãe pode até tardar, mas nunca falha.

Naquele lindo dia, repleto de amor e corpos ardentes em chama, da magnitude do nascer do sol ao anoitecer, iluminados pela luz do sol ou da lua e do brilho das estrelas, do silêncio solitário ao som da música romântica, quem sabe ao som do mar. No ápice do prazer, um ponto de luz adentrava o ninho de amor. Presença querida e bem-vinda.

A paz inundava os seres atrelados pelo aconchego. A certeza de que o filho, naquele exato momento, havia sido concebido. Vestiam-se da alegria e da plenitude em que o que importava era o hoje, o aqui e o agora, junto com a força necessária para driblar qualquer desafio que viesse pela frente.

Um presente vindo dos céus se revestia. A sensação de uma realização única e inexplicável prenunciava algo maravilhoso trazido pela cegonha. Uma nova vida estaria por vir, cheia de boas energias regadas de muita esperança.

Nove meses de espera em meio a bastante expectativa, do paparicar de todos, dos avós babando colorido, do preparar do enxoval e do quartinho.

Sua chegada, bem-vinda, do cheirinho único de bebê, dos mimos trazidos pelos entes queridos. O encantamento pelo toque suave das mãozinhas, que se apressavam em ficar segurando forte o dedo indicador, como se estivessem ancorando num porto seguro.

O deslumbramento com as várias fases do seu desenvolvimento, cada uma com uma faceta diferente de um aprendizado grandioso e insubstituível.

A construção do amor maior do mundo. Amor de mãe, amor incondicional. E é por isso que todo o amor transmitido pelas mães se reverte em gratidão pelos filhos.

E que no Dia das Mães possamos recordar e reviver todo esse amor, retribuindo-o, fazendo deste dia uma data inesquecível para nossas queridas mamães, pois elas merecem. (O segredo)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui