Solidariedade lança chapa feminina, Drª. Lia e Drielle para prefeitura de SAJ: “chance zero de irmos nos aliar a alguém”

-
Foto: Reprodução

No domingo (13) ocorreu a convenção do Partido Solidariedade em Santo Antônio de Jesus onde também foi oficializado a candidatura da advogada Drª. Lia Barroso. Em entrevista ao Voz da Bahia, a candidata a prefeita confirma a chapa: “fechamos a nossa chapa com 21 candidatos ontem, há um número expressivos de mulheres conforme é a proposta do Partido Solidariedade”, revelou.

Ainda em entrevista ao Voz da Bahia, Drª. Lia revela que já foi escolhido o nome do vice que irá compor sua chapa, trata-se da jornalista santoantoniense, Drielle Costa.

Após alguns rumores sobre os caminhos políticos de Santo Antônio de Jesus, Lia nega a possibilidade de vir apoiar outro candidato, “chance zero. Não me uno com nenhum deles, tanto é que a gente não fez coligação para nada e isso eu já deixei bem claro. O nosso partido concorreu até agora na convenção e vai continuar daqui para diante, nós não iremos nos coligar com ninguém a nossa chapa será só do Solidariedade e já definida cabeça de chapa, eu e Drielle, nós não iremos nos unir a ninguém, nenhum partido, nenhum grupo. Até porque o que nós temos aí é a política velha, Jacu / Beija-Flor, ou Beija-Flor / Jacu. Santo Antônio de Jesus já está de saco cheio e isso é um atraso de vida, a gente não compactua com isso queremos levar propostas diferentes, nós temos outras ideias, novas, uma renovação de verdade com duas mulheres à frente da nossa campanha, nesta caminhada até 15 de novembro, então nós não vamos nos aliar a ninguém”, relatou.

Drª. Barroso reforça ao Voz da Bahia, que a mulher tem uma visão diferente da política, “ temos projetos diferentes para Santo Antônio de Jesus, nunca tivemos uma prefeita, a Câmara não é composta por mulheres, então é uma cidade machista e conservadora que os homens mandam e desmandam e muitos vão aos microfones dizer que mulher não entende de política e atrapalha, como disse um desses importantes que estão concorrendo na eleição e ficamos alarmadas, pois bem, mulher gosta de política e tem toda condição e usar espaço do poder. Eu sou mulher, advogada, empresária, então eu tenho preparo intelectual, administrativo e estamos eu e minha vice cheias de vontade de fazer uma mudança em Santo Antônio de Jesus. Volto a dizer que não irei me unir a ninguém. O povo vai decidir o que é melhor”, expôs.

Na entrevista, Drª. Lia foi questionada sobre ser tachada de feminista durante a campanha. A candidata diz ser defensora da igualdade, “eu não sou feminista, eu sou pela igualdade e não sobre a supremacia de um gênero sobre o outro. Só que Santo Antônio não tem igual, ou não estamos no 100 a 0 ou no 10 a 0, então temos que lutar para ganhar”, declarou.

Reportagem: Voz da Bahia