Últimas Notícias sobre Manuela D’Ávila

Foto: Reprodução

A jornalista Manuela D’Ávila (PCdoB), 39, foi derrotada hoje nas urnas pelo adversário, o advogado Sebastião Melo (MDB), 62, no segundo turno das eleições municipais de Porto Alegre. Foi a terceira tentativa da ex-deputada de comandar a Prefeitura de Porto Alegre. Desde 2018, quando concorreu ao cargo de vice-presidente da República ao lado de Fernando Haddad (PT), Manuela estava sem mandato.

Foto : Renato Araújo/Agência Brasil

Presidente nacional do PDT, Carlos Lupi disse que o partido terá dificuldades para apoiar Eduardo Paes (DEM) no Rio e Manuela d’Ávila (PCdoB) em Porto Alegre. As informações foram dadas em entrevista à CNN.

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

O ex-presidente Lula manifestou novamente a opinião de que o PT deve lançar candidatos próprios em todas as capitais brasileiras nas eleições municipais de 2020. Na reunião com a cúpula do partido, nesta quinta-feira (21), Lula disse não concordar com o apoio a Marcelo Freixo (PSOL) no Rio de Janeiro nem a Manuela D’Ávila (PCdoB), em Porto Alegre.

A ex-deputada Manuela d'Ávila (PCdoB-RS) negou irregularidades no contato com o hacker Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A ex-deputada Manuela d’Ávila (PCdoB-RS) afirmou à Polícia Federal (PF) que parte das conversas que teve com o hacker Walter Delgatti Neto, o “Vermelho”, desapareceu dos arquivos do seu aparelho celular. Segundo ela, as mensagens tratavam de um perfil no Twitter que atacava o jornalista Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept Brasil, e sobre o uso da sua conta no aplicativo Telegram.

Foto: reprodução

A Polícia Federal (PF) apontou que o contato do hacker Walter Delgatti Neto, preso em julho, com a ex-deputada Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) durou nove dias. O inquérito sigiloso, ao qual o jornal O Estado de S. Paulo teve acesso, indica que os dois conversaram, via aplicativo de mensagens, entre os dias 12 e 20 de maio deste ano.

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

A ex-deputada Manuela D’Ávila (PCdoB) criticou o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, pela declaração de que chegou a planejar o assassinato do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A ex-deputada Manuela d'Ávila (PCdoB-RS) negou irregularidades no contato com o hacker Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A ex-deputada Manuela D’Ávila (PCdoB) entregou seu celular à Polícia Federal, que também tomou seu depoimento a respeito do seu contato com o hacker Walter Delgatti Neto, responsável pelas invasões do aplicativo Telegram do ex-juiz Sérgio Moro e de integrantes da Operação Lava Jato.

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

O deputado Capitão Augusto apresentou, na Comissão de Segurança Pública, um convite para Manuela D‘ávila (PCdoB) explicar à Câmara dos Deputados sua relação com o hacker que alega ter invadido telefones de autoridades. O convite, de acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, foi um gesto visto como o cumprimento de uma missão delegada por Sergio Moro (Justiça).

Foto Divulgação

A ex-deputada Manuela D’Ávila (PCdoB) confirmou que passou o contato do jornalista Gleen Greenwald, do site The Intercept Brasil, a uma pessoa que dizia ter “obtido provas de graves atos ilícitos praticados por autoridades brasileiras”.

Walter Delgatti Neto, o ‘Vermelho’, chega para prestar depoimento na Superintendência da PF em Brasília. FOTO: DANIEL MARENCO/AG. O GLOBO

Walter Delgatti Neto, o ‘Vermelho’, disse, em depoimento, que repassou conversas da Lava Jato ao editor Glenn Greenwald, do The Intercept, de forma não remunerada. Ele diz ter pedido à ex-deputada federal Manuela D’ Ávila (PC do B) o contato do jornalista. O relato dele à Polícia Federal foi revelado pela GloboNews. O depoimento é do dia 23.

Close