Últimas Notícias sobre Ministério da Saúde

© Shutterstock

O Ministério da Saúde afirmou nesta segunda-feira, 30, que as autoridades investigam dois casos suspeitos de varíola dos macacos no Brasil. Um deles em Santa Catarina e o outro no Ceará. Até o momento, não há casos confirmados no País. “O Ministério da Saúde está em contato com Estados para apoiar no monitoramento e ações de vigilância em saúde”, disse em nota.

O Ministério da Saúde divulgou, na noite de sexta-feira (27), uma nota em que recomenda a dose de reforço da vacina contra a covid-19 em adolescentes entre 12 e 17 anos. A dose deve ser aplicada quatro meses após a segunda dose, preferencialmente com a vacina da Pfizer.

Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil

O Ministério da Saúde estabeleceu nesta segunda-feira (23) uma Sala de Situação para monitorar casos de varíola dos macacos (monkeypox) no Brasil. Segundo a pasta, a medida tem como objetivo elaborar um plano de ação para rastreamento de casos suspeitos  e a definição do diagnóstico clínico e laboratorial para a doença.

Foto: iStock

O Ministério da Saúde anunciou, na última sexta-feira (6), a incorporação do medicamento Paxlovid, composto pelos antivirais nirmatrelvir e ritonavir, para casos leves de Covid.

O Ministério da Saúde vai converter 6,4 mil leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) exclusivos para covid-19 em leitos convencionais de UTI para o Sistema Único de Saúde (SUS), que serão usados no tratamento de enfermidades diversas.O anúncio foi feito na última quinta-feira (14).

Foto: Lilly/Divulgação

O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira (1º) o uso do medicamento baricitinibe para Covid-19. Segundo o governo, este será o “primeiro medicamento para o tratamento da Covid-19 no Sistema Único de Saúde (SUS)”.

Foto: Walterson Rosa/Ministério da Saúde

Depois de prometer declarar o fim da pandemia da Covid-19, tarefa que cabe apenas à Organização Mundial da Saúde, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, modulou o discurso e mira mudanças mais brandas.

Imagem: Reprodução

Nem metade da população brasileira apta a receber a terceira dose teve o reforço em questão aplicado. Isso é o que afirmam os dados do Ministério da Saúde, apesar da pasta recomendar a segunda dose de reforço para idosos com mais de 80 anos.

Foto: Reprodução / Agência Brasil

O Ministério da Saúde (MS)  recomendou uma segunda dose de reforço da vacina contra a Covid-19 para idosos com mais de 80 anos. De acordo com a pasta, a aplicação deve ser feita quatro meses após a primeira dose de reforço e a orientação é que o imunizante seja da Pfizer.

Foto : Reprodução /Prefeitura de Salvador

O Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira (23) que recomenda a aplicação da 4ª dose da vacina contra a Covid (a segunda dose de reforço) em idosos acima de 80 anos. A informação foi divulgada em uma rede social e publicada em uma nota técnica.

Close