Titular da seleção, nadador Gabriel Santos é pego com substância anabólica no antidoping

0
65
-
Divulgação

O nadador Gabriel Santos, de 23 anos, titular do revezamento 4×100 m livre da seleção brasileira e hexacampeão nacional dos 100 m livre, foi pego em exame antidoping fora de competição, realizado em maio. Foi detectada a substância clostebol em um teste de urina feito no dia 20 de maio, em São Paulo, o que pode deixar o atleta de fora do Campeonato Mundial da Coreia do Sul e do Pan-Americano de Lima, ambos em julho deste ano — para os quais o velocista tinha índice.

Assinado por Cornel Marculescu, diretor executivo Federação Internacional de Natação (Fina), o documentou que comunica a infração foi expedido nesta terça-feira e enviado à Wada (Agência Mundial Antidoping), CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) e ABCD (Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem). O nadador tem, a partir de agora, dez dias para requerer a contraprova à Fina.

A mesma substância já suspendeu a saltadora Maurren Maggi em 2003. Maurren alegou que usou uma pomada cicatrizadora que continha clostebol e levou uma suspensão de dois anos após ser flagrada.

Gabriel Santos integrou o revezamento 4x100m livre nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, que terminou na sexta posição. No Mundial de Esportes Aquáticos de 2017, em Budapeste (Hungria), conquistou uma notória medalha de prata no revezamento 4×100 m livre.

Na temporada passada, também no revezamento, subiu no alto do pódio no Pan-Pacífico de Tóquio, com uma marca que deu ao Brasil a primeira posição do ranking mundial da prova em 2018. Santos ainda venceu os 100m livre do Troféu Maria Lenk em 2017, e em 2018, fez o melhor tempo de sua carreira (com 47s98) na competição nacional, levando o ouro mais uma vez. (BNews)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui