Trump diz que “não importa” se havia ameaça iminente de Soleimani

-Foto: Divulgação/ Casa Branca
Foto: Divulgação/ Casa Branca

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, defendeu hoje (13) sua decisão de ordenar o assassinato do comandante iraniano Qassem Soleimani. 

“A Fake News Media e seus parceiros democratas estão trabalhando duro para determinar se o futuro ataque do terrorista Soleimani era ou não iminente, e se minha equipe estava de acordo”, escreveu Trump. “A resposta para ambos é um forte SIM. Mas isso realmente não importa por causa de seu passado horrível!”.

Autoridades do governo alegaram que o líder militar iraniano foi morto devido ao risco iminente de ataques a diplomatas e militares norte-americanos no Iraque e em toda a região. O secretário de Defesa dos EUA, Mark Esper, entretanto, disse que não viu evidências específicas de que o Irã estivesse planejando um ataque.

“O presidente não citou uma peça específica de evidência”, disse Esper. 

(Metro1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui