Wanderlei Silva sofre acidente de bicicleta: ‘Pensei que fosse um atentado’

-
Foto: Instagram/ Arquivo Pessoal

O ex-lutador Wanderlei Silva, um dos maiores nomes brasileiros do MMA, foi nocauteado fora dos ringues em um acidente ao andar de bicicleta.

O atleta foi atropelado por um carro enquanto fazia o seu passeio em Curitiba e sofreu escoriações no rosto e uma fratura no osso do pé.

Em entrevista ao blog Direto do Octógono, Wanderlei relatou o momento do acidente e desabafou sobre a dificuldade que é andar de bicicleta na cidade.

“Eu estava passando pela Praça da Ucrânia em direção ao centro. Ali tem dois sinais de trânsito. Eu passei no primeiro sinal, e quando estava passando pelo segundo sinal, não posso falar que eu passei no vermelho ou o cara passou no vermelho. Eu passei distraído, e foi bem no momento em que o cara passou junto comigo. Ele bateu na minha bicicleta e me arremessou longe. Eu caí de cara no chão, e por isso ralei o rosto. Se eu não estivesse usando o capacete, poderia até ter morrido. De novo. É muita emoção nessa vida”.

Esta não é a primeira vez que o atleta sofre um acidente andando de bicicleta, mas desta vez o ‘Cachorro Louco’ recebeu ajuda do condutor que o atingiu.

“Desta vez o motorista foi super gente boa, me colocou no carro dele. Apareceram algumas pessoas, uma guardou a minha bicicleta, outra guardou as minhas coisas e me ajudaram. Fiquei muito nervoso. Pensei até que pudesse ter sido um atentado de algum inimigo, mas acho que não. Foi um acidente”.

Para o atleta, é necessário mais cuidado dos condutores e uma adaptação da cidade aos ciclistas, para que eles não precisem andar pela capital com medo de um acidente.

“Podíamos frisar para as pessoas em Curitiba e no Brasil tenham mais atenção no trânsito. Temos tido muitos mais ciclistas na cidade e não tem um lugar adequado pra andar. Eu tenho que andar na canaleta, que é o lugar menos pior, porque os motoristas não respeitam o ciclista, tiram fino, não dão a vez. Fiquei muito triste com esse acidente mais uma vez. Quebrei o pé e lixei o rosto, mas graças a Deus não tive nada mais grave. Quero pedir que as pessoas tenham mais consciência e não usem o celular no trânsito. Isso pode custar a vida de alguém, até de alguém que você gosta”. (Bahia.Ba)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui