“A nova gestão recebeu governo com dívida de mais de R$ 2 milhões do INSS”, revela o Secretário de Administração de SAJ

Foto: TV SAJ - Mascarenhas

O Secretário Municipal de Administração, Marcelo Barreto, fez um balanço do quê foi encontrado na sua pasta da última gestão e atualizou os futuros passos do prefeito Genival Deolino (PSDB).

Em entrevista a Andaiá FM, Marcelo ressalta, que além de Secretário Administrativo, também é um dos coordenadores de transição da gestão passada para atual, “muita coisa nós estamos tomando conhecimento agora, depois da transição; não são poucos os problemas e com relação a nossas metas dos primeiros 30 dias, as metas da secretaria administração foram três. A primeira é registrar tudo relacionado ao município através de fotos e vídeos, temos mais de 2 mil fotos de tudo como encontramos, segundo, levantar toda a questão de patrimônio computadores, imóveis, carros e terceiro analisando contrato a contrato”, explica.

Durante a entrevista, o secretário revelou que foi encontrado um débito relacionado ao INSS da antiga gestão, “um débito da competência de novembro, dezembro e 13º referente ao INSS que chega a R$ 2 milhões de reais, onde R$ 605 mil já foram confiscados do repasse e nós fizemos realmente o questionamento através da PGM (Procuradoria Geral do Município) à transição da gestão anterior, mas até o momento não foi respondido o ofício informando o porquê dessa pendência e de que forma eles vão resolver, é um débito do município, mas de competência da gestão anterior”, explicou.

Ainda sobre a gestão atual do prefeito, Marcelo Barreto, revelou que a gestão de Genival Deolino vem reduzindo gastos drasticamente e explicou sobre o suposto gasto com a contratação de contabilidade, “o contrato que tinha de R$ 25 mil reais na gestão anterior foi de 2017. Eles não falaram, não pararam para analisar que tinha outro contrato de R$ 14 mil, onde R$ 25 mil era de contabilidade, R$ 14 mil de planejamento, ou seja, em 2017 este contrato chegava R$ 40 mil. Com pouquíssimos requisitos de responsabilidades. Agora em 2019, tinha um contrato de R$ 32 mil da gestão anterior com mais R$ 5 mil de planejamento, o que chega a quase R$ 38 mil. O nosso está R$ 39 mil reais com tudo incluso e com responsabilidade praticamente 3 vezes maior do que da gestão anterior”, expôs.

Marcelo ainda declara, que além da dívida de R$ 2 milhões, a gestão anterior deve ao maior fornecedor de remédio do município e pede ajuda para que esses débitos sejam quitados, “você quer ajudar a Santo Antônio de Jesus? Nos ajude divulgando os R$ 2 milhões que a gestão anterior deixou de pagar de INSS, nos ajude a divulgar prestadores de serviços e fornecedores que estão para receber e não recebe porque o empenho teve que ser desavisado para não ser pago. Deram baixa em vários empenhos em dezembro para tentar fechar as contas. Vocês querem nos ajudar? Saibam que o maior fornecedor de remédio de Santo Antônio de Jesus, a Droga Fontes, esteve comigo hoje. A gestão anterior deve R$ 6 mil há mais de cinco meses e ele não querem entregar esses remédio por causa disso, por causa de dividas que existem desde setembro”, releva.

Redação: Voz da Bahia