Acusado de homofobia no BBB, Rodolffo será processado por ativista LGBTQIA+

Foto: TV Globo

As declarações do cantor Rodolffo Matthaus no Big Brother Brasil podem acarretar sérios problemas para o artista fora do confinamento. Acusado de homofobia após tecer comentários preconceituosos sobre o figurino de Fiuk em uma festa, motivo que levou o sertanejo ser indicado ao paredão por Gilberto na última semana, o artista voltou a ser apontado como homofóbico na web.

Na madrugada desta terça (30), o sertanejo teria chamado o professor João Luiz de “bichinha faiada”. No vídeo é possível ouvir que ele fala “bichinho faiado”, porém mesmo sem explicar a expressão, o artista desconversou. A cena viralizou na web com a acusação.

No Twitter, o perfil dedicado ao participante, os administradores afirmaram que irá encaminhar os tweets relacionados ao caso para a assessoria jurídica e enquadrar como disseminação de fake news.

O ativista dos direitos LGBTQI+, Agripino Magalhães, revelou à colunista Fábia Oliveira, do jornal ‘O Dia’, em recente entrevista, que pretende acionar o artista judicialmente por suas declarações.

A decisão foi tomada após o episódio de Fiuk. “Não foi a primeira que vez Rodolfo fez comentários homofóbicos e transfóbicos também dentro da casa. Não podemos mais passar pano. Até quando vamos ter isso na televisão? O Rodolffo irá responder como qualquer uma pessoa que discriminar outra pessoa pela sua orientação sexual”, disse.

Além dos anônimos, famosos também começaram a comentar os episódios apontados como homofobia praticados pelo sertanejo. Sem citar nomes, a campeã do BBB 20, Thelma Assis comentou no mesmo momento em que era exibido o programa a palavra homofóbico no Twitter. A médica já declarou torcida para Gilberto Nogueira. (bahia.ba)